Edital de licitação para obras do novo Fórum é aberto

Autoridades se reuniram na tarde dessa quarta-feira, 31, no Fórum Benjamin Colucci, para selar o início da construção da nova sede da comarca, divulgando o edital de licitação. A iniciativa promete proporcionar mais eficiência orçamentária e oferecer uma melhor estrutura de trabalho aos magistrados e servidores, garantindo, consequentemente, melhor atendimento ao cidadão.

A obra está orçada em cerca de R$85 milhões e faz parte do Plano de Aceleração de Obras do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Conforme o presidente do TJMG, desembargador Helbert José de Almeida, no próximo domingo, 4, será conhecida a empresa vencedora do processo licitatório, que realizará a obra. Ele reforçou ainda, que a nova sede é um avanço para a cidade. “Essa construção oferece mais dignidade para os trabalhadores do Fórum, especialmente, para o cidadão que se dirige até lá e não tem as acomodações necessárias para resolver seus problemas”, lembrou.

A nova sede vai ocupar um terreno de aproximadamente 12 mil m², em 21 mil m² de área construída, na região do Terreirão do Samba. O edifício terá sete pavimentos, cinco elevadores, estacionamento com capacidade para 167 veículos, e uma estrutura que garante acessibilidade.

Segundo o diretor do Fórum Benjamin Colucci, juiz Paulo Tristão, existe a previsão de instalação de, no mínimo, 40 varas na sede que será construída. “Um edifício que agrega essa grande quantidade de juízes e varas, certamente trará muitos benefícios ao judiciário. Significa que os juízes vão ficar no mesmo local, facilitando também, para quem precisa de justiça”, ressaltou. Além disso, de acordo com Tristão, há possibilidade de a Câmara Municipal ser transferida para o prédio atual do Fórum, após a desocupação. “Já foi acionado um protocolo com a intenção de destinar o imóvel para a Prefeitura Municipal, após a desocupação”, acrescentou.

Atualmente, as sedes da justiça juiz-forana estão divididas em diversos locais: o Fórum Benjamin Colucci, um imóvel na Avenida Brasil, onde funcionam os juizados especiais e a Vara da Infância e Juventude, o Edifício Clube de Juiz de Fora, que abriga as varas da Fazenda Pública Municipal e Estadual, quatro varas de família e os serviços social e de psicologia, e um prédio no bairro Nova Era, zona Norte, que guarda os arquivos da Justiça. Além de agrupar as varas, a nova construção trará economias para os cofres públicos. “Quando for inaugurado, passaremos a economizar cerca de R$500 mil por ano com aluguel. Outro fator importante é a concentração dos serviços em um mesmo local, sonho antigo da população, e tem previsão para se tornar realidade em poucos anos”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, vereador Rodrigo Mattos (PSDB).

Mattos chamou a atenção para a escolha do bairro Baixada do Paraibuna como local de construção da obra. “Vamos levar desenvolvimento e renda para aquela área que hoje está degradada”, finalizou

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: