Pedro Cine Fotos
Juiz de Fora e Região

Especialista dá dicas de como o empresário pode economizar água

Por: Diário Regional 23/03/2018 6:37

Iniciativas para economizar dentro das empresas são sempre bem-vindas. Cada vez mais as organizações têm buscado soluções para poupar gastos. Quando o assunto é o desperdício de água, muitas medidas estão sendo adotadas para contornar esse problema. Perante o agravante da crise hídrica no país, principalmente devido à falta de chuva em algumas regiões, certas estratégias, além de reduzir custos, ajudam a preservar o meio ambiente, afinal, nenhum negócio sobrevive sem água.

Um levantamento realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas (Sebrae Minas), em 2017, mostra que 17% das Micro e Pequenas Empresas (MPE) mineiras foram atingidas pelo desabastecimento de água. Desse percentual, 54% adotaram alguma ação para reduzir o consumo de água. Apesar de uma situação um pouco mais estável em 2018, 40% das MPE temem enfrentar o racionamento de água neste ano.

Segundo a analista da Unidade de Inovação e Sustentabilidade do Sebrae Minas, Júlia Padovezi, atitudes simples que não requerem grandes investimentos, mas podem evitar situações de desabastecimento e aliviar as contas no fim do mês. “Vai depender do porte da empresa. Porém, o mais importante é a conscientização dos funcionários. Ele precisa saber sobre o impacto que esse desperdício acarreta na empresa. Afinal de contas, água jogada fora significa dinheiro que está indo embora e não foi gasto com que realmente precisa e poderia ser investido na capacitação do próprio empregado”, explica.

Júlia afirma que se tratando de uma grande indústria, o processo utilizado pode ser o responsável pelo gasto desnecessário de água. “Pode ser que a água esteja sendo utilizada de maneira incorreta para resfriar algum equipamento, uma torneira que foi deixada aberta, o equipamento de descarga que não é adequado, um vazamento, são inúmeras as possibilidades”, ressalta ela, acrescentando que essas situações não são exclusivas dos grandes empresários. “Acontece em bares, restaurantes, em quaisquer residências e precisa ser revisto”, diz.

Ela reitera que as consequências podem ser grandes, principalmente, para os MPE. “Imagina um pequeno negócio, que já tem vários gastos. É um empresário que está tentando sobreviver e ao fim do mês ele tem que pagar as contas. Quando calculamos esse desperdício ao longo do ano, o prejuízo é muito grande. Portanto, se ele consegue reduzir esse custo, aumenta as suas possibilidades de evolução”, afirma. “Sabemos que o desperdício reflete negativamente no meio ambiente. A água não é finita. Uma empresa sem ela morre. Tivemos casos recentes, em estados do país que passaram pela falta d’água, que culminou no fechamento de empresas. Por isso, a importância da conscientização”, complementa Júlia.

 

MAS COMO FAZER PARA ECONOMIZAR?

Conforme a analista do Sebrae, existem alternativas de baixo custo no mercado que podem auxiliar o empresário. “Existem equipamentos que reduzem a vazão das torneiras e podem ser utilizadas para controlar o desperdício. Muitos empresários estão optando por usar torneiras automáticas, que regulam a saída da água, alguns estão reutilizando aquele fluido que sai do ar condicionado para lavar o chão e outros que armazenam água das chuvas. São atitudes simples que ajudam”, diz.

Aproveitando o “Dia Mundial da Água”, comemorado nessa quarta-feira, 22, Júlia listou mais algumas dicas para alertar os empresários como pequenas atitudes podem transformar em uma grande economia para o bolso.

 

DICAS 

• Não lave a calçada ou a entrada da sua empresa com mangueira.
• Conserte vazamentos e canos furados.
• Faça a captação e use a água da chuva para limpeza de áreas externas.
• Não deixe a água correndo enquanto está ensaboando as louças.
• Use uma vassoura para limpar as folhas e outras sujeiras, para gerar uma boa economia nas suas despesas.
• Oriente seus funcionários a não deixarem a torneira pingando, ao fechá-la.
• Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas, percebidos pelo consumo fora do normal.
• Antes de abrir a torneira, retire o excesso de sujeira dos pratos, copos, talheres e panelas, a seco.
• Dê preferência a equipamento que reduza o consumo de água.
• Economize água na manutenção do jardim.
• Lave o carro de sua empresa a seco.
• Diminua custos de limpeza, adotando produtos biodegradáveis.
• Utilize uma válvula (aerador) nas torneiras para diminuir a vazão da água.
• Troque as antigas descargas com válvulas por descargas acopladas com caixa, que consomem menos água.
• Use de maneira eficiente o ar condicionado.
• Sinalize áreas comuns de sua empresa sobre o uso e consumo de água.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: