HU-UFJF promove “Semana de Prevenção das Arritmias Cardíacas e morte Súbita”

Em alusão ao “Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita”, comemorado anualmente em 12 de novembro, o Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) lançou na manhã dessa terça-feira, 31, a “Semana de Prevenção das Arritmias Cardíacas e morte Súbita”. A partir da próxima semana, várias atividades educativas serão realizadas na cidade, com intuito de chamar a atenção da população para as doenças que mais matam pessoas no mundo todo, além de preparar a população leiga para lidar com eventuais situações.

Conforme dados apresentados durante coletiva de imprensa, entre 2012 e 2016, 2.679 pessoas morreram em razão de alguma doença do coração em Juiz de Fora, o que corresponde ao registro de duas mortes por dia. “Temos um padrão de morte parecido com o de uma cidade dos Estados Unidos. O que precisamos saber é que muitos desses óbitos poderiam ser evitados. A cada 100 pessoas que sofrem uma parada cardíaca, 90 irão morrer”, lembra o Chefe do Serviço de Cardiologia do HU/UFJF, Hélio Lima Brito Junior.

Segundo ele, existem fatores de riscos que podem fazer com que as pessoas desenvolvam doenças do coração. “O tabagismo, diabetes, pressão alta, vida sedentária, o estresse e outros favorecem para que a pessoa desenvolva doenças. Além do mais, elas aumentam à medida que a idade avança, e se queremos evitar que o corpo chegue a esse ponto, devemos ter uma vida mais saudável”, afirma.

Junior também reforça que 90% das paradas cardíacas estão relacionadas a uma arritmia cardíaca (frequência cardíaca anormal, seja irregular, acelerada ou muito lenta), e que um atendimento médico eficaz poderia reverter esse quadro. Este é o lema da campanha, que através da “Corrente de Sobrevida” pretende deixar a população leiga engajada. “O tempo é fundamental. Os estudos mostram que o paciente em parada cardíaca, a cada minuto sem atendimento, reduz em 10% a chance de sobreviver. Ao final de 10 minutos, provavelmente ele estará morto. O intuito da campanha é chamar atenção da população para a sua participação na redução da morte. O leigo só precisa de cinco para aprender a fazer as manobras”, reforça o médico.

 

COMO O LEIGO DEVE PROCEDER?

O chefe do HU reitera que o primeiro passo é chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e, logo em seguida, começar as manobras de massagem cardíaca. “É muito fácil, pois basta a pessoa colocar as mãos espalmadas no osso do meio do tórax e fazer compressões físicas de 100 vezes por minuto, comprimindo o tórax em 5cm. Com isso, ele garante a circulação sanguínea para o cérebro e para a musculatura do coração até que os médicos cheguem com o desfibrilador”, orienta Junior. “Para uma massagem eficaz, o paciente precisa estar em uma superfície rígida, dura”, acrescenta.

 

PROGRAMAÇÃO

As atividades ocorrerão na terça-feira, 7, na sede do HU. No sábado, 11, no Campus da Reitoria da UFJF e na quarta-feira, 15, no centro médico do Hospital Monte Sinai.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: