Itinerário de voos entre Juiz de Fora e Belo Horizonte sofre mudanças

O Governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e da Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop), deu início à terceira fase do Voe Minas Gerais nessa quinta-feira, 1º junho. Com a nova reformulação do projeto de integração regional pelo modal aéreo, cinco novas cidades passam a receber os voos do projeto: Araçuaí, Jaíba, Montes Claros, Poços de Caldas e Salinas.

As rotas já existentes no projeto foram remanejadas para atender às cidades que apresentam maior demanda. Juiz de Fora que realizava viagens a capital mineira de segunda a sexta-feira, deixa de realizar os voos as terças e quintas-feiras. Agora, as viagens saem do Aeroporto da Serrinha de segunda a quarta-feira, às 11h45.

Os voos entre Belo Horizonte e o município também sofreram as mesmas mudanças, porém partem às 10h25 do Aeroporto da Pampulha. As viagens, tanto ida quando a volta, às segundas e quartas-feiras custam R$450. Já na sexta-feira, o preço de cada trecho é de R$500.

OUTRAS VIAGENS

O projeto também liga as cidades do interior entre si. Com a reconfiguração, Juiz de Fora não terá voos diretos para Ubá e Diamantina. Porém, o município ganhou uma nova ligação. De segunda a quarta-feira, voos partem, às 11h45, de Juiz de Fora com destino a São João Del-Rei. Os valores das viagens também variam: as segundas e quartas-feiras, o preço é R$180, e as sextas-feiras, R$200.

VOE MINAS GERAIS

O Voe Minas Gerais foi lançado em agosto de 2016, ligando 12 cidades mineiras ao Aeroporto da Pampulha, na capital. Em novembro do ano passado, outras cinco cidades foram incluídas às rotas, que passaram a ter, além de voos diretos para Belo Horizonte, opções de escala, com voos que ligam os municípios do interior entre si.

Os 18 municípios atendidos a partir da terceira fase são: Almenara, Araçuaí, Araxá, Belo Horizonte, Diamantina, Juiz de Fora, Jaíba, Manhuaçu, Montes Claros, Passos, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Salinas, São João del-Rei, Teófilo Otoni, Ubá, Varginha e Viçosa.
Os voos do projeto serão suspensos, a partir de junho, em Patos de Minas, Curvelo, Divinópolis, Lavras, Muriaé e Ponte Nova.

Desde o lançamento do projeto, o número de passageiros vem crescendo, em média, 15% ao mês, passando de 365 pessoas transportadas, em setembro de 2016, para 765, em abril deste ano. Ao todo, até o último mês, 4.310 pessoas já usaram o serviço.

O projeto busca fomentar os negócios locais, desenvolver o turismo, integrar as diversas regiões do estado e facilitar o deslocamento de moradores do interior para Belo Horizonte, permitindo que tenham acesso rápido a eventos e serviços disponíveis na capital. Para Minas Gerais, que possui uma área total de quase 600 mil quilômetros quadrados, o investimento na regionalização por meio do transporte aéreo é estratégico para atender a meta de redução das desigualdades nos 17 territórios de desenvolvimento estabelecidos pelo Governo do Estado.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: