Jovens que divulgaram vídeo com arma artesanal podem responder por incitação a crimes

A 3ª Delegacia Distratal da Polícia Civil está investigando os suspeitos envolvidos na gravação de um vídeo, que circula nas redes sociais desde o fim de semana, mostrando jovens que testam a eficácia de uma arma de fogo artesanal (simulacro), produzida com partes de outras armas. A arma, aparentemente, tem a base de um revólver, ou pistola que teria sido alongada. Segundo o titular da delegacia, Rodolfo Rolli, os jovens serão qualificados por incitação ao crime. “Qualquer prática que incite a violência é considerada crime, ainda que, como no vídeo, a arma não tenha chegado a disparar da forma correta”, comentou.

Durante o vídeo, os jovens simulam uma briga entre gangues e chegam a dizer que fariam “uma surpresa” a um grupo rival. Ainda conforme o delegado, um dos suspeitos já foi identificado e as equipes da distratal estão trabalhando para identificar e prender os demais envolvidos. “Rastreamos os responsáveis pelo vídeo e conseguimos chegar a um dos jovens. Os demais ainda estão sendo procurados. Ainda não há informações sobre crimes cometidos com esta arma. No entanto, esta hipótese não está descartada. Estamos em contato com as delegacias especializadas de Homicídio, roubos e narcóticos para apuração de possíveis delitos cometidos com o auxílio do simulacro”, explicou Rolli.

A incitação a crimes pode render pena de três a seis meses de prisão e multa. Confira o vídeo na página do Diário Regional no Facebook.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: