Juiz de Fora realiza Conferência de Políticas Integradas Sobre Drogas

Teve início na noite dessa quinta-feira, 5, a primeira edição da “Conferência Municipal de Políticas Integradas Sobre Drogas”, atividade desenvolvida pelo Conselho Municipal de Políticas Integradas Sobre Drogas (Compid), através da Secretaria de Governo (SG) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF). Com palestras, apresentações e grupos de debates, a programação seguirá até as 18h desta sexta-feira, 6, trazendo à tona a discussão sobre “Políticas Públicas Sobre Drogas Para a Juventude: Não Falar Deles sem Eles”, tema abordado neste ano.

Durante a abertura da conferência, o professor e coordenador do Centro de Referência em Pesquisa, Intervenção e Avaliação em Álcool e Drogas (Crepeia), do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Telmo Ronsani, ministrou a palestra com o lema “Políticas Sobre Drogas e Juventude. Figura ou Fundo?”, voltada para a relação da juventude com as drogas e para a falta de auxílio do poder público para os jovens. “O intuito é alertar sobre uma situação que foi criada, que associa as drogas aos problemas dos jovens. A ideia é mostrar que o consumo de drogas é ‘apenas’ um elemento que está dentro de uma série de fatores, como a falta de educação, cultura e lazer, que está fazendo com que a droga se torne parâmetro na vida dos jovens”, explica.

“É preciso que a gente pense em ações concretas e efetivas voltadas para a juventude, que devem estar centradas na inclusão e na presença mais clara do estado no acesso desses jovens à educação, renda, cultura e lazer, para que as políticas sejam mais ativas que o consumo. Além disso, observamos que aqueles jovens que já tem problemas com o consumo, precisam ter maior acesso aos serviços de saúde e cuidados destinados a eles, principalmente, a população de baixa renda”, reforça Ronsani.

Segundo o secretário de Governo, José Sóter de Figueiroa, a conferência é muito importante para a política local, pois é um momento propício para que diversos atores sociais interessados no tema, como a sociedade civil, o governo, o meio acadêmico e outras autoridades de segurança, possam debater a temática. Ainda de acordo com Figueroa, o resultado trará alternativas para o que será discutido em todo o país, através da conferência estadual.

 

GRUPOS TEMÁTICOS

Nesta sexta-feira, o evento retrata a leitura do regimento interno e conta com mesa de debate, além dos grupos temáticos, com facilitadores de cada área específica para conduzir as discussões. Os grupos serão divididos em quatro eixos de trabalho: educação, redes sociais e mídia, participação cidadã do jovem e saúde, assistência social e segurança pública. Dentro de cada eixo serão abordados e correlacionados os temas do “JF+Vida” para propostas em âmbito municipal, nos âmbitos de cuidado, prevenção, geração de emprego e renda e autoridade.

“È importante dizer que a cidade já deu alguns passos na direção da constituição dessa política há alguns anos. Embora os avanços foram conquistados, ainda temos desafios importantes, que passam por ampliar as alianças estratégicas com as autoridades e envolver todo mundo nesse assunto”, pontua Figueroa.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Sexta-feira – 6/10
– 8 horas: Credenciamento
– 9 horas: Leitura do Regimento Interno
– 9h30: Mesa e Debate
Andréia Stenner – Chefe do Departamento de saúde mental(PJF);
Cláudia Stumpf – Coordenadora do grupo técnico do JF+Vida;
Fernando Santana – Docente da UFJF, mestre em saúde coletiva e doutor em psicologia social;
Claudinei Lima – Sociólogo da Câmara Municipal de Matias Barbosa, conselheiro estadual da Criança e Adolescente e representante da ONG Axé Criança.
– 11 horas:Grupos temáticos – Coordenadores / Facilitadores
– 13h15: Almoço
– 14h30: Grupos temáticos – Coordenadores / Facilitadores
– 16 horas – Plenária Final – Propostas – Eleição de Delegados – Moções
– 18 horas – Encerramento

GRUPOS TEMÁTICOS

Os grupos serão divididos de acordo com os temas, e haverá facilitadores de cada área específica para conduzir as discussões. Eles serão divididos de acordo com o esquema abaixo:

EIXO 1 – Educação: discutir sobre a diversidade de ideias e o pluralismo de concepções que influenciam na abordagem da temática de álcool e outras drogas, e propor sugestões para a criação e implementação de ações específicas nesta temática no currículo escolar.
Facilitadores/ coordenadores: Conrado, psicólogo, mestre em promoção de saúde e prevenção à violência, e Giane Elisa Sales de Almeida, pedagoga e mestre em Educação.
EIXO 2 – Redes Sociais e Mídia: a influência da mídia e das redes sociais na construção da identidade do jovem, no partilhamento de ideias, objetivos, pensamentos e valores em comum.
Facilitadores/ coordenadores: Luiz Felipe, jornalista, e Mariana Rebelatto, arquiteta e empreendedora.
EIXO 3 – Participação cidadã do jovem: discutir sobre o protagonismo e engajamento do jovem nas políticas públicas e questões sociais relacionadas ao fenômeno das drogas.
Facilitadores/ coordenadores: Adenilde, liderança comunitária, e Lais Perrut, liderança jovem.
EIXO 4 – Saúde, Assistência Social e Segurança Pública: debater o panorama atual das redes de saúde, assistência social e segurança pública existentes em Minas e propor sugestões para adequação ou implantação de novos serviços direcionados ao público jovem.
Facilitadores/ coordenadores: Jovanio Campos Miranda, major da Polícia Militar, e Fernando Santana, docente da UFJF, mestre em saúde coletiva e doutor em psicologia social.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: