Pism 2020 e Vestibular de Música têm inscritos de todas as regiões do país

O Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) tem chamado a atenção de estudantes de todo o país. Na edição deste ano, entre os 40.202 candidatos inscritos para o Pism e para o Vestibular de Música, cerca de 72% são oriundos outras cidades além de Juiz de Fora e Governadores Valadares, onde a universidade tem seus campi.

Do total de inscritos no Pism e no Vestibular de Música, 11.225 vivem em Juiz de Fora ou em Governador Valadares e 28.977 são de fora. Divididos por regiões, 28.850 são oriundos de outras cidades do Sudeste do país, 64 candidatos do Centro-Oeste; 60 do Nordeste; 27 do Norte e 13 do Sul. De outras cidades de Minas Gerais vem a maioria dos candidatos: 17.859.

Arte: UFJF

Expectativas

Vinda do sul de Minas, da cidade de Caxambu, a estudante Clara Ágata Fernandes dos Santos, 16 anos, está empenhada para realizar as provas do Módulo II do Pism. Interessada no curso de Medicina,conheceuo campus, algumas das unidades acadêmicas e os recursos oferecidos aos alunos para ingresso e permanência na Instituição, durante a participação no Programa de Visitas. “Pensei em fazer o Pism, pois desde o primeiro ano do ensino médio meu objetivo era ingressar na UFJF.”

Clara conta os motivos de ter escolhido a UFJF. “Acho a cidade muito boa e tenho boas informações sobre a Faculdade de Medicina. Não conhecia os auxílios disponibilizados pela Universidade, mas fiquei feliz em saber das oportunidades de apoio aos estudantes. As expectativas são bem altas.”

Entre os 226 estudantes oriundos de Barra do Piraí que pretendem uma vaga em um dos cursos da UFJF, está Sofia Oliveira. Natural do estado fluminense, a adolescente de 16 anos está inscrita para participar do primeiro módulo do Pism. Ela está em dúvida entre as graduações de Jornalismo e de Direito e conta que a escolha dos cursos se deu por gostar de ler, escrever e argumentar. “Pretendo prestar o vestibular seriado da UFJF por ser relativamente perto da minha cidade. Além disso, tenho ótimas informações e recomendações sobre a Universidade. Se passar, minha expectativa é morar em Juiz de Fora, mas depois pensar alto e ir para centros urbanos maiores.”

 

Regionalidade

Vindo de uma cidade próxima a Juiz de Fora, com uma distância aproximada de 64 km, Matheus Eduardo é natural de São João Nepomuceno. Tem interesse nas faculdades relacionadas às áreas de humanidades e conheceu as possibilidades oferecidas pela UFJF. “Acho que tenho me preparado bem e pretendo seguir o mesmo ritmo nos três anos. O Pism nos ajuda muito, pois fazemos as provas ao final de cada ano letivo e apenas com matérias aprendidas naquele período. Isso diferencia muito o Pism de outros vestibulares. É o meio mais fácil e com menor concorrência de ter acesso a uma universidade federal de qualidade.”

 

Oportunidades iguais

Entre os principais objetivos da UFJF, estão a busca em oferecer oportunidades iguais de ingresso para os estudantes e acolher os aprovados para permanência e conclusão do ensino superior. A pró-reitora de Graduação, Maria Carmem de Melo, explica que o empenho universitário é cuidar das questões relativas ao ingresso estudantil, respeitando as características específicas de cada aluno. “Conseguimos avançar muito na política de ingresso, resguardando os discentes por meio da reserva de vagas e das políticas de apoio e condições especiais. Nosso trabalho é acolher, apoiar e oferecer uma educação de qualidade, promovendo metodologias didáticas dentro e fora das salas de aula e fortalecer o ensino.”

As provas do Pism serão realizadas nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, em cinco cidades.

 

Recorde de inscrições

Com o total de 40.200 inscritos, o Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) 2020e o Vestibular de Música da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) atingiram novo recorde. Conforme a UFJF, em relação à última edição, quando os processos seletivos tiveram 34.862 candidatos, o número representa 5.338 estudantes a mais, o que significa um aumento de procura superior a 15%.

Agora os candidatos aguardam a emissão do comprovante definitivo de inscrição, que estará disponível na Área do Candidato, a partir das 15h do dia 19 de novembro até as 12h do dia 1º de dezembro.

As provas serão aplicadas nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro de 2019. Os portões serão fechados impreterivelmente às 13h, não sendo admitidos retardatários. O candidato deve permanecer no local de prova, pelo menos, durante uma hora e meia após o início. Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada de provas. Ao final do exame, os candidatos poderão levar para casa o caderno de provas. De acordo com a UFJF, cada concorrente receberá um caderno de provas, com as questões a serem respondidas, e uma folha de respostas, em separado, com espaço para as questões de múltipla escolha e para as perguntas discursivas. A instituição alerta que os candidatos que possuem carteira de identidade infantil devem atualizar o documento para apresentação no momento da prova.

A UFJF ainda informa que nesta edição do Pism, os candidatos estão proibidos de entrar nos locais de prova com lápis. As provas devem ser feitas integralmente com caneta preta ou azul. A intenção é evitar que os candidatos façam parte da prova a lápis e não tenham as respostas corrigidas.

 

Fonte: UFJF

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: