“Praça Cultural” leva arte artesanal para o espaço público

Artesãos, artistas, autônomos e proprietários de food trucks, entre outros empreendedores, ganharam mais um espaço para divulgarem seus produtos em Juiz de Fora. O conjunto de eventos, intitulado “Praça Cultural”, pretende trazer o público para junto das praças novamente, oferecendo um leque de opções entre lazer e cultura, com produtos no ramo da alimentação, artesanato, cervejaria, música e oficinas gratuitas. A primeira edição do evento foi iniciada nessa sexta-feira, 12, e segue até esse sábado, 13, das 10h às 22h, na Praça da Estação, Centro, com acesso gratuito ao público e apoio da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF).

Um dos organizadores do evento, Diego Farnezi, contou que, após experiência profissional que realizou no passado, recebia pedidos para criação de espaços onde os autônomos pudessem trabalhar. A “Praça” foi idealizada visando agregar cultura com a geração de renda desses comerciantes.

“Nosso evento pretende abordar todas as principais praças da cidade, inicialmente em quinzenas, em seguida, por todos os finais de semana, para que todos os locais sejam atendidos até o final de 2018”, afirmou Diego.

Alimentação

Ana Lúcia de Almeida, proprietária da marca de brownies “Doce Mundo”, acredita ser importante para ela, como empresária, estar nos espaços destinados pela “Praça Cultural”, pois o trabalho, antes realizado somente por encomenda ou a domicílio, ganha ainda mais divulgação e respeito do público.

“Trabalhamos com toda linha de brownies, desde o tradicional até os de caixinhas decoradas. Nosso diferencial é que fazemos tudo manualmente, desde a embalagem até o produto final, sempre com dedicação e carinho, para atender nossos clientes e amigos”, finalizou a empresária.

Artesanato

Elisete Calixto é colaboradora do grupo de artesanato “Arte e Saúde Linhares”, e, segundo ela, o projeto está sendo ótima oportunidade para que os artesãos tenham espaço para ganharem valorização de seus produtos, além de ser incentivo para a continuação do trabalho manual.

“Nosso diferencial é a dedicação que colocamos no acabamento de cada peça, destacando o material utilizado e a forma que ele é produzido. Nosso grupo é formado por 20 integrantes e produzimos desde porta-moedas a colchas de fuxico”, disse a artesã.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo da PJF, João de Matos, enfatizou que o papel da PJF é justamente apoiar trabalhadores autônomos, pois eles também movimentam os negócios da cidade em geral, contribuindo, inclusive, com o turismo e a cultura da cidade. “A secretaria busca criar identidade para Juiz de Fora, através do artesanato. O evento é uma oportunidade de demonstrar o talento dessas pessoas, além de gerar renda”, endossou o secretário.

Fonte: Assessoria

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: