Sentindo na pele: vereador propõe treinamentos para motoristas de ônibus se colocarem no lugar dos ciclistas

Na reunião de segunda-feira, 24, o vereador Sargento Mello Casal (PTB), que também é relator da CPI dos Ônibus, apresentou em plenário um requerimento para que a  Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) institua em Juiz de Fora a campanha educativa “Sentindo na pele”, direcionada aos motoristas de coletivos urbanos, colocando-os em simulações de situações reais no lugar de ciclistas, idosos e pessoas com deficiência.

A campanha tem o objetivo de garantir maior segurança no trânsito, aproximando os motoristas da realidade desses públicos, por meio experiências sensoriais que os coloquem em situação similar ao que sente um ciclista, por exemplo, quando um ônibus passa em distância menor do que 1 metro e meio, o limite previsto em lei.

De acordo com o parlamentar, a ideia surgiu depois de ouvir não só de ciclistas, como também portadores de deficiência e idosos que utilizam o transporte coletivo e merecem um tratamento especial. “Recebemos muitas reclamações em nossos gabinetes sobre o tratamento a esse público específico. Inclusive por meio do Canal aberto da CPI dos Ônibus. Precisamos buscar uma forma de garantir o direito destas pessoas”, afirma o vereador.

Na Tribuna Mello exibiu reportagens mostrando que em Fortaleza e São Paulo empresas adotaram os treinamentos sensoriais, associados com palestras sobre a legislação que determina as regras de trânsito específicas para estes públicos. “Nesses locais a iniciativa partiu das próprias empresas e contribuiu para a redução do número de acidentes e melhoria na convivência entre estes públicos específicos e os profissionais do transporte coletivo”, ressalta.

O vereador João Coteca (PR), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, reforçou a importância da campanha educativa dentro das próprias empresas. “Poderia ter um curso para que os cobradores e motoristas tenham mais atenção com essas pessoas. A nossa Comissão, irá trabalhar em conjunto para apoiar essa causa”, finalizou Coteca.

Ainda no requerimento, Sargento Mello solicitou que, para a construção da campanha, a Settra envolva as comissões de Segurança Pública, de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, de Defesa dos Direitos dos Idosos, e de Urbanismo, Transporte, Trânsito, Meio Ambiente e Acessibilidade da Câmara Municipal. Além disso sugeriu a participação da Comissão Municipal de Segurança e Educação no Trânsito (Comset).

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: