Servidores do Hemoninas denunciam atraso nos salários e benefícios

Os servidores de cinco grandes unidades da Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Minas Gerais (Hemominas), incluindo os de Juiz de Fora, estão com indicativo de greve até a semana que vem. As unidades paralisaram as atividades nessa quarta-feira, 13, devido ao atraso dos salários, atraso no vale transporte e a falta de informação sobre o 13º salário. Além disso, entre as queixas, está também o recebimento do vale alimentação, que deixou de ser em cartão, para ser pago juntamente com os salários de forma parcelada.

De acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde), os servidores têm recebido o salário parcelado desde fevereiro e a escala, referente ao pagamento de dezembro, foi divulgada com atraso. “A primeira parcela é paga até o quinto dia útil, mas este mês será no dia 14. As demais serão nos dia 22 e 28 de dezembro”, conforme informou o Sindicato.

O Sind-Saúde disse, ainda, que os estagiários da Fundação também têm sofrido atraso no pagamento do vale transporte e o salário de novembro não foi acertado em dia.

Na segunda-feira, 18, os trabalhadores se reunirão em assembleia geral para definir quais medidas devem ser tomadas. Após a reunião, um ato público com paralisação deve ser realizado na capital mineira. Ainda não há informações de ações nas demais cidades.

 

ESCLARECIMENTOS

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) informou por meio de nota que o governo de Minas Gerais, representado pela Secretaria e pela Fundação Hemominas, reuniu-se na Cidade Administrativa, na segunda-feira, 11, com o Sindicato dos Médicos (Sinmed) e com o Sind-Sáude para discutir a pauta de reivindicações dos administrativos e médicos da Fundação.

“O Governo concordou em passar o pagamento do benefício do vale alimentação para a modalidade de cartão e calcular o impacto da Gratificação de Final de Semana para os servidores, a exemplo do que já ocorre na Fhemig, apresentando o retorno para os sindicatos até o dia 20 de janeiro de 2018. O Governo também se comprometeu a fazer um levantamento das vacâncias de cargos e substituição de contratos de setembro de 2015 a dezembro de 2017, para que a gestão do órgão encaminhe pleito de concurso público à Câmara de Orçamento e Finanças (COF)”, afirmou em nota.

Em relação ao atraso no pagamento do vale transporte, a pasta disse que o representante da gestão na Fundação Hemominas afirmou que está negociando a regularização do repasse com a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), para acabar com os atrasos no benefício.

Em nota, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Fazenda esclarece que a decisão de parcelar os salários dos servidores está atrelada à atual crise econômica, que levou o governo de Minas Gerais a decretar estado de calamidade financeira. “Portanto, as datas estabelecidas no parcelamento estão diretamente relacionadas à possibilidade real de desembolso do Tesouro Estadual, considerando-se a entrada de recursos, sempre priorizando o compromisso de pagamento da folha”, complementa a Secretaria, ressaltando que, apesar do esforço do governo estadual em cumprir o organograma da escala de pagamentos, atrasos vem ocorrendo, em função de fluxo de caixa insuficiente.

Com relação ao 13º salário, a SEF informa que o governo aguarda a votação, no Congresso, do Projeto de Lei que autoriza a securitização da dívida ativa estadual. “Com a aprovação da referida proposta, será possível antecipar o recebimento de créditos parcelados e, desta forma, obter recursos necessários para o pagamento do benefício dos servidores do Executivo Estadual”, esclarece a pasta.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: