28 Congresso
Juiz de Fora e Região

Trajeto dos ônibus que liga as regiões Nordeste e Sul é tema de reunião na Câmara

Por: Diário Regional 13/04/2018 6:37

Atrasos no cumprimento de horários e superlotação. Esses foram alguns dos problemas apontados por moradores que podem ser encontrados nas 10 linhas (104, 108, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125 e 126) do transporte coletivo que interligam as regiões Nordeste e Sul da cidade. A situação foi apresentada durante reunião na Câmara Municipal, na tarde dessa quinta-feira, 12, entre líderes comunitáriosdos bairros Alto Eldorado, Eldorado e Santa Luzia e autoridades. As dificuldades encontradas, principalmente em horários de pico, foram os motivos de o vereador Mello Casal (PTB) levar o debate para a Comissão de Urbanismo, Transporte, Trânsito, Meio Ambiente e Acessibilidade do Legislativo.

“O trânsito da cidade apresenta grande retenção nesse período, que impede que motoristas cumpram os horários e que os moradores sejam atendidos dentro do previsto. Há um gargalo no Centro da cidade e quem precisa cruzar de uma região para a outra é impactado”, afirmou Casal.
O parlamentar propôs à Secretária de Transporte e Trânsito (Settra) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), um estudo para avaliar as possibilidades de melhoria no trânsito durante o horário de pico. Outra sugestão, de acordo com ele, seria a implantação uma linha específica que ligasse uma região somente ao Centro da cidade, evitando que os veículos atravessam a cidade para chegar a bairros de outras localidades.

De acordo com a gerente do Departamento de Transporte Público da Settra, Andrea Júlia Gonzalez Santos, a pasta vai viabilizar um estudo no período. Quanto à inclusão de uma nova linha, ela disse que isso ocasionaria o aumento da frota e, consequentemente, mais carros estariam nas ruas, o que pode não ser a solução do problema.

“Hoje, não há carros disponíveis para isso. Os ônibus que estão parados nas empresas é a frota reserva, utilizada no caso de algum quebrar. Portanto, não existe essa possibilidade. Seria inclusão de frota, que aumentaria também o custo do sistema e da tarifa”, explicou.
Inicialmente, Andrea reiterou fazer uma adequação no quadro de horário das linhas. Como justificativa, ela reforçou o trabalho já foi realizado em 75% do itinerário, alcançando bons resultados. “Nos últimos anos, a Settra realizou várias intervenções, que resultaram em mais rapidez para a conclusão de trajetos. Por ora, não vejo resolução do problema, mas pode ajudar”.

Para o vice-presidente da Associação de Moradores do bairro Santa Luzia, Ary Raposo, a medida não é o ideal, já que em outros bairros ela levantou questionamentos.

“Em bairros como Ipiranga, Santa Efigênia, Graminha, já foi realizado e não deu certo, pois a adequação significa menos horários de ônibus, já que o tempo da viagem fica maior. O que precisa melhorar é o gargalo formado no Centro da cidade. A gente fica meia hora parado na Avenida Rio Branco para chegar à algum compromisso. Você sai de um sinal e cai em outro. Isso que precisa mudar”, disse.

Outra reunião deve acontecer em cerca de 30 dias para discutir novamente a questão e tentar solucionar o impasse.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: