Morre vítima de assalto e amigos clamam por segurança

Sob o clima de muita comoção, foi sepultada na tarde de ontem (27), no Cemitério Municipal de Pará de Minas, a funcionária da Cogran, Andreia de Cassia Damascena, de 39 anos. Ela foi vítima de um assalto no dia 20 de dezembro.

A vítima seguia para o trabalho em sua motocicleta Honda Tornado, placa HCP-4259, pela rua Padre Zanor, no bairro Dom Bosco quando dois rapazes em uma motocicleta Honda XRE de placa não anotada, começaram a lhe seguir.

Em seguida, o garupa da XRE anunciou o assalto e ordenou que Andreia Damascena parasse sua moto, o que não ocorreu. Neste momento, um dos bandidos deu um chute em sua motocicleta vindo a derrubar a motociclista. De acordo com testemunhas, na queda ela teria fraturado o crânio, três vértebras e algumas costelas.

A motociclista foi socorrida para o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), mas devido à gravidade dos ferimentos teve que ser transferida pra o Hospital João XXIII em Belo Horizonte, onde seguia em tratamento.

Devido as fraturas, Andreia Damascena teria que ser submetida a uma cirurgia em caráter de urgência, para que ela pudesse voltar a andar. Na última segunda-feira (26), ela foi encaminhada ao bloco cirúrgico do Hospital João XXIII para ser submetida a uma operação.

Ao ser anestesiada, a vítima teve nove paradas cardíacas e, por fim, não resistiu, vindo a falecer. No velório, parentes e amigos ainda em choque tentavam entender a perda e revoltados pediam por mais segurança.

Uma amiga de Andreia Damascena, que não será identificada e terá a voz distorcida por questões de segurança, conversou com a reportagem do Jornal da Cidade e contou que esteve com a vítima momentos antes da fatalidade:

Clique e ouça a amiga da vítma

A amiga da vítima conta que Andreia Damascena era uma pessoa muito extrovertida e que sempre tentava ajudar a todos:

Clique e ouça a amiga da vítma

Outro amigo de Andreia Damascena, que pediu para não ser identificado e teve a voz distorcida, conversou com nossa reportagem e em seu desabafo pediu para que a Polícia Militar dê mais segurança aos trabalhadores que precisam passar pelo local onde ocorreu a tragédia:

Clique e ouça o amigo da vítma

Nossa reportagem procurou a 19ª Companhia Independente da Polícia Militar em Pará de Minas e conversou com o Tenente Bernardo Arthur Wenceslau. De prontidão, o militar garantiu que a partir de hoje (28) uma viatura começará a circular nas proximidades do ocorrido, dando mais segurança aos trabalhadores do local:

Clique e ouça Tenente Bernardo

Andreia de Cassia Damascena foi sepultada às 15h de ontem (27). Ela deixa dois filhos, um menino de 7 e uma menina de 12 anos.
 

Por Samuel Ramos

Postado originalmente por: Espacial FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: