ALMG destinará R$ 33 milhões para hospitais referência em Covid-19

ALMG irá remanejar as emendas parlamentares impositivas que já foram indicadas para o orçamento de 2021 e as emendas de bancada

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) destinará R$ 33 milhões em emendas parlamentares para hospitais municipais e filantrópicos que atuem no tratamento de Covid-19. A medida foi anunciada pelo presidente da Casa, Agostinho Patrus (PV).

Desta forma, a diligência visa que o dinheiro chegue com mais agilidade na ponta, sem burocracia, e, com isso, aumente a capacidade de atendimento para a população de todo o Estado.

“Nós estamos começando com esses R$ 33 milhões como uma forma rápida de soltar o dinheiro no sistema. É uma transferência rápida entre o Fundo Estadual de Saúde e o Fundo Municipal das cidades. É desburocratizado, sem necessidade de convênios. Rapidamente o recurso vai chegar na ponta e beneficiar a população”, explicou.

Conforme Patrus, foi solicitado à Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) um levantamento com as necessidades de cada hospital, sendo medicamento, equipamento, leitos ou recursos para custeio.

“A ideia é dar um socorro. Muitos hospitais têm um volume de gastos que dobraram [por causa do aumento dos atendimentos em razão da pandemia]. Eles não têm capital de giro, demoram a receber do SUS, não têm recursos para fazer frente às despesas que estão crescendo”, acrescentou.

Além disso, o presidente da Casa afirmou que a ALMG está preparada para realizar outros remanejamentos, visto que ano passado foram R$ 300 milhões. Mas, no momento, é o que a Secretaria de Saúde consegue liberar com rapidez.

O montante sairá do remanejamento das emendas parlamentares impositivas que já foram indicadas para o orçamento de 2021 e também das emendas de bancada.

Nesta quarta-feira (7), os líderes irão se reunir com os deputados para definir os detalhes.

 Foto: Clarissa Barçante/ALMG

 

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: