Após investigações, Ministério Público denuncia 22 suspeitos ligados ao PCC, em Itajubá

Envolvidos são acusados de tráfico de drogas, comércio e porte ilegal de arma, sequestro e torturas

Nesta sexta-feira (16), o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) denunciou 22 pessoas, ligadas ao Primeiro Comando da Capital (PCC), em Itajubá, na região Sul de Minas Gerais.

A investigação realizada pela Polícia Civil apontou que os suspeitos teriam cometido crimes como tortura, tráfico de drogas, comércio e porte ilegal de armas de fogo, além de atentados.

Ainda conforme a apuração dos militares, um adolescente e dois adultos teriam sido sequestrados e torturados pelos membros da facção. Além disso, o processo indica que os suspeitos planejavam outros atentados contra grupos inimigos e também contra agentes de segurança pública.

Almeida Cabral, promotor responsável pela denúncia, solicitou que a Justiça determinasse a prisão preventiva dos envolvidos e pediu a transferência de alguns presos. Conforme o promotor, seria necessário o regime disciplinar diferenciado para impedir ações dos denunciados e para garantir a ordem pública.

Desta forma, o MP pediu a expedição de mandados de busca e apreensão, autorização de compartilhamento de provas e de utilização de um veículo apreendido pela Polícia Judiciária.

Ainda de acordo com Almeida, os nomes dos suspeitos ainda não vão ser divulgados. Todas as informações foram encaminhadas à Justiça.

 

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: