Operação da Polícia Civil e Ministério Público apura desvios no programa Bolsa Moradia em Minas Gerais

Os militares cumpriram vários mandados na região Metropolitana, Centro-Oeste e na capital mineira

Na manhã desta quarta-feira (28), a Polícia Civil e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) cumpriram quatro mandados de prisão e 31 de busca e apreensão em Contagem, Neves, Baldim, Lagoa Santa, ambos municípios localizados na região Metropolitana de Belo Horizonte, Oliveira, no Centro-Oeste do estado e na própria capital mineira.

A Operação ‘Aluga-se’ visa conter um esquema de desvio de recursos públicos destinados à manutenção do programa ‘Bolsa Moradia’ da Prefeitura de Contagem. Várias buscas foram feiras na Câmara Municipal. Um vereador e um secretário da cidade são alvos da ação.

As investigações estimam que os suspeitos são responsáveis por um prejuízo superior a R$ 4 milhões aos cofres públicos. Além disso, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) está mirando agentes públicos, outros políticos e empresas.

As apurações também apontaram que o diretor do programa ‘Bolsa Moradia’ se associou a dois suspeitos para retirar quantias pertencentes à Fazenda e destiná-las a familiares e amigos próximos dos membros da organização criminosa.

Tudo indica que o dinheiro tenha sido depositado em contas referentes a empresa de materiais de construção e até a uma associação beneficente.

Vale ressaltar que a PC e o MP conseguiram o bloqueio de mais de R$ 4 milhões de contas ligadas à prática criminosa. Durante a operação, quatro suspeitos com atuação no poder público receberam ordens de afastamento de seus cargos e funções.

Ao todo, quatro promotores de Justiça e 114 agentes da Polícia Civil participaram da operação.

 

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: