Penitenciária de Juiz de Fora aumenta capacidade em 140%

Reforma iniciada em 2019 é entregue com acréscimo de 500 vagas na unidade  

A Penitenciária de Juiz de Fora I (José Edson Cavalieri), na Zona da Mata, passou por uma reforma geral nos pavilhões carcerários, o que ampliou a capacidade em 516 novas vagas, 140% a mais em relação a anterior, 366 vagas. O número subiu para 882 com a finalização da obra. Além da geração de novas vagas, a reforma também se estendeu para as muralhas, salas de aula e fachada da parte administrativa.

Ao todo, quase R$ 6 milhões foram investidos na unidade, recurso originário do Tesouro Estadual e repassado para a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que viabilizou todas as ações de melhoria da estrutura penitenciária, por meio da Subsecretaria de Gestão Administrativa, Logística e Tecnologia.

O recurso de R$ 5,8 milhões foi utilizado para fazer adequações necessárias da estrutura, devolvendo aos servidores uma unidade prisional apta para o trabalho de custódia e ressocialização.

As dez salas de aula ganharam banheiros individuais; o espaço de aprendizagem agora conta com biblioteca e banheiros específicos para professores; houve a substituição de caixas d’água; reforço das muralhas; construção de passarelas interligadas, melhorando a comunicação com a guarita principal; construção de uma guarita central; instalação de alambrado para cobertura e fechamento do pátio de banho de sol; melhoria da iluminação e instalações de redes hidrossanitárias e de rede elétrica, entre outros.

Mais entregas

Outra importante obra também foi finalizada e entregue ao Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG).

O Centro de Apoio Médico e Pericial (Camp), em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebeu reparos preventivos e corretivos em diversos setores, além de uma pintura total da fachada. Para esta obra foram investidos R$ 950 mil, provenientes de fundos federais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde. Este repasse foi possível pelo fato de a unidade estar incluída no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES).

Para o superintendente de Infraestrutura e Logística da Sejusp, Tiago Maduro de Azevedo, “obras e reformas são resultado de um grande esforço da secretaria no sentido de preservar duas importantes unidades do Departamento Penitenciário de Minas Gerais”.

Na unidade de Juiz de Fora, a obra teve início em abril de 2019 e foi concluída no início deste mês. Houve o emprego de mão de obra prisional nas atividades, contratada pela empreiteira responsável pelos trabalhos. Já no Camp, a obra durou 15 meses e foi concluída no final de junho.

As informações são da Agência Minas Gerais.

Foto: divulgação/Sejusp

após denúncia

%d blogueiros gostam disto: