Feira do Coreto é tema de debate na Câmara

O produtor rural Francisco José Ribeiro utilizou na última terça-feira, 1º, a Tribuna Livre da Câmara Municipal para pedir apoio dos vereadores na manutenção da Feira do Coreto.
Segundo Ribeiro, durante sua fala, a feira dava visibilidade para cerca de 50 produtores que não utilizam agrotóxicos. “Hoje somos cerca de 50, e 15 expõem os seus produtos aos sábados pela manhã na Avenida Presidente Tancredo Neves. É uma forma de divulgação da proposta agroecológica que trabalha na perspectiva de preservação do meio ambiente e da saúde da população”, disse.

Ribeiro utilizou a Tribuna Livre da Câmara - Foto: Site oficial da Câmara de São João del-Rei / Divulgação

Ribeiro utilizou a Tribuna Livre da Câmara – Foto: Site oficial da Câmara de São João del-Rei / Divulgação

No decorrer do depoimento de Ribeiro, os vereadores Lívia Guimarães (PT) e Stefânio Rodrigues Pires (PSL) solicitaram ao presidente da Casa, Igor Sandim (PSDB) que as pessoas envolvidas nessa questão deveriam ser convocadas para esclarecer o assunto. “Vamos fazer o ofício e convidar para participar da reunião na próxima terça-feira, o secretário de Cultura e Turismo, Marcos Fróis, o secretário de Agricultura, José Egídio de Carvalho, e a presidente do Conselho Municipal do Patrimônio, Ruth Viegas, para falar sobre o assunto”.

O vereador Rodrigo Deusdedit da Silva (PDT) solicitou à mesa diretora que também convidasse alguém da secretaria de Educação responsável pela merenda escolar. Já que o produtor também alegou que o município busca produto no Ceasa de Belo Horizonte e não utiliza os plantados pelos agricultores da cidade.

Após a fala do produtor e a votação da ordem do dia, o assunto voltou a ser tema dos vereadores durante o grande expediente que defenderam a continuidade da feira.

Entenda o caso
De acordo com o secretário de Cultura e Turismo de São João, o município não quer terminar com a feira e estuda a transferência dela para outro local. “O Conselho do Patrimônio foi muito claro que essas iniciativas não podem ocorrer em locais tombado pelo patrimônio. Inclusive a feira da Praça da Estação também deve mudar de local. Estamos conversando com eles para chegarmos a um acordo e até sugerimos a realização da feira na Praça Dr. Salatiel, mas tem alguns produtores que não querem sair do Coreto”, explica Fróis.

O secretario destaca ainda que está aberto para negociar com os produtores, mas é preciso fazer tudo dentro da lei. “Feira com barracas, mesmo que uma vez por semana, em patrimônio tombado não pode acontecer. Nisso o conselho foi claro e, inclusive, embasado em lei. Queremos uma solução que seja boa para todos e dentro da lei”, concluiu.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: