PC prende suspeito de matar jovem tiradentina

A morte da jovem G.L.C., 16 anos, chocou a cidade de Tiradentes. O crime ocorreu na tarde de segunda-feira, 3, por volta das 12h quando voltava para casa, no Elvas, zona rural, depois de sair da escola. Após mais de 48h de investigação o suspeito de ser o autor foi detido pela Polícia Civil (PC) na noite de quarta-feira, 5.

Fachada da Escola Basílio da Gama onde a jovem estudava - Foto: João Henrique Castro / Rádio São João del-Rei / Divulgação

Fachada da Escola Basílio da Gama onde a jovem estudava – Foto: João Henrique Castro / Rádio São João del-Rei / Divulgação

De acordo com entrevista concedida pelo tio da vítima no Jornal das 10h da Rádio São João del-Rei AM, o comerciante Salim Assis, a jovem teria sido encontrada pelo próprio pai que percebeu o atraso da filha. Segundo relato do tio a estudante costumava chegar ao meio dia em casa, como isso não ocorreu o pai foi atrás dela. Primeiramente, ele encontrou a mochila escolar da filha jogada, desesperado, passou a procurar por ela encontrando o corpo da vítima em uma vala.

De acordo com o delegado regional da PC, em São João del-Rei, Marcos Atalla, o suspeito do homicídio A.C.P., 26 anos, teve prisão temporária decretada e se encontra no presídio de São João.

“Segundo o levantamento do delgado responsável pelo caso, o homem matou a jovem porque ela não quis namorar com ele. Eles chegaram a ficar juntos uma vez e ele quis continuar a relação, mas a jovem se negava. Foi quando ele encontrou com ela próximo a sua residência e como ela continuou a não querer a relação ele a enforcou com o fone de ouvido”, afirma o delegado lembrando que o laudo do IML já constatou que a vítima não sofreu abuso sexual.

Conforme Atalla, A.C.P. contou com a ajuda de um menor para observar a vítima. “O menor monitorou a jovem até ela chegar em uma região deserta para que o homem pudesse abordá-la”. Ainda de acordo com o delegado, o menor não sabia das intenções de A.C.P. e, inclusive, está sendo ouvido como testemunha no caso.

O delegado destacou que foram quase três dias de investigações e um trabalho árduo do delegado responsável pelo caso Deyvis Andrade Oliveira. “Agora ele terá dez dias para concluir o inquérito. Deyvis fez um trabalho incansável nessas mais de 48h de investigação e acabou dando uma resposta rápida à população”, finaliza Atalla.

A vítima
G.L.C. estudava o 1° ano do Ensino Médio e nunca teve nenhum registro de ocorrência escolar desde seu ingresso no 5° ano do Ensino Fundamental. Ela era tida por colegas e professores como uma pessoa alegre, cheia de amigos. D.R.G., 17 anos, é estudante e amigo da vítima, “nós éramos muito amigos, sempre nos víamos, conversávamos muito e sempre íamos por esse caminho. O sentimento é de muita tristeza”. Ele definiu a jovem como uma pessoa tranquila, simpática e carismática e tinha uma relação muito boa na escola com muitas amigas.

Ações
A comunidade escolar, que decretou luto por um dia, e em colaboração efetiva dos alunos da Escola Estadual Basílio da Gama, realizaram, na última quinta-feira, 6, pela manhã, uma homenagem a estudante com cartazes e velas. A missa de sétimo dia acontecerá amanhã, 9.

Com o ocorrido, o diretor da escola, Rômulo Dos Santos Fonseca, afirmou que “a escola procurará formas de dar suporte aos alunos por meio de parcerias com a Polícia Civil e Militar, o Conselho Tutelar e também junto à Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) com alunos do curso de Psicologia que fariam estágio na escola o que aumentaria o raio de atendimento aos jovens”, diz.

Em desabafo com o ocorrido, o diretor aponta “Tiradentes tem uma gama enorme para atender os turistas, mas para atender aos nossos jovens é muito falho”.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: