Polícia Civil investiga abusos sexuais em Apae de São João del-Rei

O caso de supostos abusos sexuais cometidos dentro da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São João del-Rei, por um psicólogo, já conta com a denúncia de três assistidos da instituição. A Polícia Civil prossegue com as investigações e pede apoio da população para encontrar outras possíveis vítimas.

Segundo a Delegada responsável pelo caso, Doutora Alessandra Azalim, o suspeito, J.M.T, está preso e, como o inquérito continua em andamento, há possibilidades de aparecerem novas vítimas ou testemunhas para subsidiar o trabalho investigativo. “Acredito que possa haver mais vítimas e, caso, as pessoas que souberem ou supostamente foram vítimas desse psicólogo, podem procurar a Delegacia de Mulheres para realizarem a denúncia. Caso estejam com medo, ela pode ser feita através do disque denúncia ou até mesmo pelo telefone de plantão. Nós vamos averiguar todas as informações e ouvir as pessoas também. O suspeito se encontra preso e isso também pode ser uma forma de encorajar aquelas pessoas que estão com medo de denunciar”.

O caso

No dia 19 de junho, a Polícia Civil desencadeou a Operação “Lobo Mau” para cumprir um mandado de busca e apreensão contra um psicólogo de 60 anos, suspeito de cometer abusos sexuais na Apae de São João del-Rei, durante o ano de 2018. As primeiras acusações foram feitas em abril do ano em questão e davam conta de dois abusos sexuais cometidos contra assistidos da instituição, com idade de 25 e 29 anos.

Dra. Alessandra Azalim, autoridade policial responsável pelo caso, explica que as denúncias vieram por meio do Ministério Público e que o homem foi encontrado na cidade de Ibituruna, onde atualmente trabalhava em um Centro de Referência da Assistência Social (Cras). Relata que foram apreendidos dois computadores, um celular e um pendrive. Questionada pela demora na prisão, Alessandra explica que “o suspeito não estava mais morando em São João, e teve toda a análise das investigações que demanda certo tempo”.

Após a prisão do profissional e o caso ser noticiado, mais uma denúncia de abusos foi recebida na Delegacia de Polícia Civil de São João del-Rei. Dessa vez, de uma jovem de 19 anos, que relatou à Polícia ter sofrido os abusos durante um atendimento na Apae. A denúncia foi feita pela mãe da jovem, após a divulgação dos outros dois casos investigados.

Apae

Segundo a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São João del-Rei, quando as primeiras denúncias vieram à tona ainda na Associação, a Direção demitiu o psicólogo e encaminhou as acusações para o Ministério Público. De acordo com o Administrador da Apae, Layder Diego Santos, a Apae tem prestado toda assistência necessária à dignidade das vítimas, assim como colaborado com as investigações. Além disso, também faz o apelo para que, na hipótese de houver novas denúncias, as pessoas podem se sentir seguras em procurar a Instituição. “A Apae de São João del-Rei funciona há 52 anos, sempre presando pela qualidade do atendimento e pelo respeito aos alunos. Trabalhamos com ótimos profissionais e nesse caso fatídico, especificamente, tomamos as medidas cabíveis. Estamos prontos a receber qualquer tipo de comunicado, até mesmo denúncias, basta vir até a nossa instituição ou entrar em contato pelo número (0**32) 3371-7297”, finaliza.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: