Queijo Minas é tema de festival na cidade

O queijo é um patrimônio da gastronomia mineira e um produto consumido nacionalmente. A história de sua produção em São João del-Rei, aliás, começou nos tempos do Brasil Colônia e vai ganhando cada vez mais força econômica. Com o intuito de incentivar a fabricação e ampliar o mercado da iguaria, começa na próxima terça-feira, 13, o Festival Quintana dos Queijos, que tem uma programação recheada até o domingo, 18.

Queijo Minas Artesanal também será debatido no festival - Foto: Carlos Alberto / Imprensa MG / Divulgação

Queijo Minas Artesanal também será debatido no festival – Foto: Carlos Alberto / Imprensa MG / Divulgação

A primeira edição do evento conta com palestras, feiras, exposição fotográfica e degustação. De acordo com o organizador dele, Ronildo de Assis de Oliveira, além de agregar em termos econômicos, o queijo tem importantes valores culturais e históricos. “Estamos falando de um produto altamente comercializado, rentável e que tem uma facilidade de escoamento de produção muito grande. A nossa cultura é a de ter sempre um queijo na mesa”.

Ainda de acordo com Oliveira, em São João del-Rei existem quase 50 produtores, o que representa milhões de reais injetados na economia por mês e com 1,3 mil toneladas de queijo comercializadas na cidade por mês.

Tipos
A produção do Queijo Minas Artesanal é um campo cada vez mais explorado. No entanto, o Frescal ainda domina o cenário, pois pode ser vendido logo após o processo de pasteurização. Já o Artesanal requer processos mais demorados, além de ter na receita leite vindo exclusivamente da propriedade onde é feito. O processo de fabricação, na realidade, envolve ainda um tempo de maturação, só podendo ser comercializado após 20 dias. “Atualmente, estão cadastrados no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) quatro produtores do Queijo Minas Artesanal na região do Campo das Vertentes, localizados nas cidades de Carrancas, Coronel Xavier Chaves e Tiradentes, além de São João”, afirma o coordenador técnico regional da Emater, Odair José Gerônimo.

A produção dos queijos acontece no contexto da agricultura familiar, o que permite a redução de custos com mão-de-obra e pode favorecer maior agregação de valor em relação à comercialização direta do leite, matéria-prima fundamental para a fabricação do produto. “De acordo com o Censo realizado pela Emater, em 2016 a bacia leiteira do município chegou atingir 48 milhões de litros por ano, sendo a segunda maior produtora da região”, destaca Ronildo Assis.

Cronograma
Discussões sobre esse tema estão dentro da programação do festival com o II Fórum Regional de Leite e Queijo do Campo das Vertentes, que leva ao público palestras variadas sobre a temática e a oportunidade de degustação de queijo e de cerveja artesanal.

Será o momento em que instituições de pesquisa, técnicos, produtores rurais, comerciantes do ramo e consumidores se reunirão para debater as possibilidades e tendências da atividade econômica para a região.

Segundo Oliveira, o objetivo da iniciativa é de apresentar aos produtores as diversas possibilidades na área e como fazer para que seu negócio seja mais rentável e com um valor agregado maior.

O festival tem abertura prevista para terça-feira, 13, às 19h30, na sede Associação Comercial e Industrial de São João (ACI del-Rei). O encerramento será no domingo, 18 com uma feira e exposição de queijos na Estação Ferroviária.

Programação
Terça-feira, 13
19h30 – Abertura do evento seguida pela palestra “A Geografia do Queijo Minas Artesanal”, com Marcos Mergarejo Netto
20h30 – Palestra “Programa Estadual de Queijo Minas Artesanal”, com Gilson de Assis Sales, da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa). Logo após, degustação de queijos e cervejas artesanais.

Quarta-feira, 14
8h30 – Palestra “Políticas de Fomento à Produção Agroalimentar Artesanal”, com Rodrigo Lopes de Almeida, da MAPA.
9h30 – Palestra “Importância das Boas Práticas de Fabricação na Agroindústria Familiar”, com Marciana Souza Lima, da Emater-MG. Logo após Cheese Break.
11h – Palestra “Qualidade de Queijos Artesanais: Atributos e Defeitos”, com Daniel Arantes Pereira da Epamig.
12h – Almoço.
14h – Palestra “Maturação de Queijos: Alterações na Composição e na Microbiota”, com José Manoel Martins, do IF Sudeste.
15h – Palestra “Inovações e Tendências na Cadeia Produtiva de Lácteos”, com Sandra Martins Pinto, da UFLA.
16h – Cheese Break
16h30 – Palestra “Legislação Aplicada ao processamento de Leite na Agroindústria Familiar”, com Rafael Rodrigues de Almeida, do IMA. Logo após encerramento.

Quinta, 15, a 18, domingo
8h às 18h – Feira de Queijos e Exposição Queijo Minas Artesanal: Memórias Fazeres e Percepções, de Elizur Rodrigues Pereira Júnior, na Estação Ferroviária de São João del-Rei.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: