Saúde confirma vírus de febre amarela em macaco

A morte de um macaco com febre amarela silvestre na cidade de São Tiago, localizada a aproximadamente 50km de São João del-Rei, liga o alerta dos responsáveis pela saúde no município. O primata foi encontrado na Rua Governador Valadares, no Bairro Cruzeiro, e a confirmação de que o animal estava infectado foi divulgado na primeira quinzena de julho, após exames realizados pela Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Foto ilustrativa de um primata. É o macaco que sinaliza a presença do vírus da febre amarela nos municípios - Foto: Peter Schoen / Divulgação

Foto ilustrativa de um primata. É o macaco que sinaliza a presença do vírus da febre amarela nos municípios – Foto: Peter Schoen / Divulgação

O caso registrado em São Tiago é o primeiro da Regional, que abrange 20 municípios. De acordo com Denise Silva Andrade, coordenadora do Setor de Vigilância e Saúde, o macaco foi encontrado em abril por um agente de vigilância epidemiológica que estava fazendo a vistoria na região. “Após a verificação, o animal foi encaminhado para a Funed, em Belo Horizonte, que incumbida de realizar a perícia certificou que o primata estava com o vírus da febre amarela”.

Precauções
Ainda conforme a coordenadora, é preciso cuidado redobrado na prevenção. Os próximos passos são identificar a presença de vetor na zona rural do município e intensificar a campanha de vacinação. Denise destaca que os macacos são vítimas de febre amarela e não transmitem o vírus diretamente aos humanos. “A presença de primatas doentes ou mortos sinaliza que o vírus circula na região e matar os macacos não é a solução. Temos que buscar agora o vetor que é um mosquito, o mesmo transmissor de doenças como dengue e chikungunya”.

A coordenadora ressalta que, quem já tomou a dose não precisará receber uma segunda vacina, mas que os agentes de saúde estão visitando todas as residências e verificando os cartões de vacinação. Os moradores que não estiverem imunizados devem comparecer aos postos de saúde de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 15h. Ainda de acordo com Denise, ao perceber que um macaco esteja morto, é aconselhado à população, que seja acionado imediatamente o serviço de saúde mais próximo para que sejam tomadas as providências de prevenção e controle da doença. “Não há a confirmação de febre amarela nos habitantes da localidade, algo que tranquiliza”, conclui.

Sintomas
A febre amarela é transmitida exclusivamente através da picada dos mosquitos, tanto nas pessoas, quanto nos macacos. Os principais sintomas da doença são dores musculares, principalmente nas costas, dores de cabeça, náuseas, vômito, perda de apetite e febre.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: