CEF realiza segunda medição das obras da Estação de Tratamento de Esgoto

por Tatiana Oliveira

Conforme engenheiro da empresa vencedora da licitação, a Profisan, obras estão adiantadas

Na manhã de quarta-feira, 14, a Caixa Econômica Federal -CEF, junto aos engenheiros da Profisan e representantes da Superintendência de Água e Esgoto – SAE, compareceram às obras da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE para realizar a segunda medição. Na ocasião, foi verificado o andamento das obras conforme o cronograma. “Nós acompanhamos hoje a segunda medição da CEF nas obras, que estão bem adiantadas”, afirma o superintendente da SAE, André Fabiano dos Reis.

Fundação da obra está em fase de conclusão

Fundação da obra está em fase de conclusão

 

O superintendente explica, ainda, que as inspeções são realizadas pelo fato de a obra ter recursos federais. “A cada conclusão de etapas, a CEF é chamada para averiguar o andamento. Após isso, podemos entrar com o processo de liberação da verba e realizar o pagamento naquele mês”. Segundo ele, isso acontece para apuração do cumprimento do cronograma de trabalho.

O cronograma da segunda etapa foi inspecionado por técnicos e engenheiros, os quais devem retornar ao local no próximo mês. Segundo Matheus Sales Mendes, engenheiro responsável, as obras tiveram início no dia sete de março deste ano. “O prazo de contrato é de término em 18 meses a partir da ordem de serviço”, diz.

A gerente técnica da SAE Sandra Salomão Montes informou à Gazeta do Triângulo que na área da ETE, a fundação está em fase de conclusão. “Está em fase de laje de fundo, para subir as paredes e no tratamento da liminar, as paredes estão sendo concretadas”. Segundo ela, essa etapa da construção deve durar aproximadamente 6 meses.

Com a construção da estação de tratamento será ampliado o sistema de esgotamento sanitário resultando na tratamento de 95 a 98% do esgoto. Além da ETE Central, Araguari possui outras duas estações, instaladas nos bairros São Sebastião e Novo Horizonte.

Ao todo são quatro quilômetros a começar perto da avenida Minas Gerais. A estação de tratamento possui caixa de controle, reatores, filtro biológico, decantadores dentre outras estruturas que compõe as diversas etapas da purificação do esgoto.

As obras da ETE foram reiniciadas no mês de março conforme ajustes determinados pela Caixa Econômica Federal. As Atividades também estão sob responsabilidade do 2° Batalhão Ferroviário que promove trabalhos como terraplanagem.

O projeto da Estação de Tratamento de Esgoto teve início em 2006, elaborado pela empresa Tec Minas, de Belo Horizonte. Em 2007, o projeto foi paralisado devido à necessidade e adequações, sendo aprovado apenas em 2013, pelo Ministério das Cidades.  Para a confecção do projeto, foram investidos cerca de R$ 600 mil, sendo que a execução da obra foi orçada em aproximadamente R$ 39 milhões. Os recursos foram conquistados através de um financiamento junto ao Governo Federal (R$ 32 milhões) e o restante será de contrapartida do Fundo Municipal da SAE.

Postado originalmente por: Gazeta do Triângulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: