Missão Sal da Terra é aprovada a prosseguir gestão da UPA

por Mel Soares

O contrato entre prefeitura e Missão Sal da Terra deve ser prorrogado por mais um ano. A expectativa da prefeitura foi divulgada após análise na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) feita por comissão composta por administrador, enfermeiro, contador e assistente social.

Segundo o secretário de Saúde, João Arantes, foi feita avaliação completa do trabalho executado sendo constatado que a Organização Social cumpriu as obrigações preestabelecidas e, portanto, está apta a dar continuidade ao trabalho iniciado em meados do ano passado.

Na visão do secretário, houve melhoria no atendimento de urgência e emergência com a extinção do Pronto-Socorro e abertura da UPA. Quantidade expressiva de equipamentos e mão de obra especializada no atendimento emergencial faz parte dos avanços. Apesar da opinião positiva, ele admite que a principal dificuldade é conseguir vagas em leitos de hospitais.

“Em situação de acidentes graves estamos conseguindo manter a qualidade no atendimento. Nestes casos, a função dos profissionais da UPA é estabilizar o estado de saúde do paciente para que ele esteja em condições de ser transferido. Um dos transtornos é em relação a conquista de vagas no Hospital das Clínicas em Uberlândia. Infelizmente, há registros em que o paciente precisa aguardar na enfermaria por mais tempo do que o ideal, pois a UFU está enfrentando dificuldades”, argumentou.

Segundo o secretário, com intuito de buscar atendimentos comuns, o número de reclamações sobre atendimento faz parte das insatisfações da comunidade. “A UPA é Unidade de Pronto Atendimento, ou seja, ali a prioridade são os casos de urgência. Os comuns podem ser resolvidos em postos de saúde. Na UPA eles são atendidos, mas não tem prioridade”, explicou.

Ausência no pagamento de medicamentos de responsabilidade do governo federal e dívidas deixadas pela gestão passada relativas ao pagamento de fornecedores estão entre os transtornos enfrentados na Saúde.  “Parte da receita de 2017 está sendo gasta com 2016”, contou.

Para acabar com o problema, o secretário compartilha da meta do governo em atender preventivamente a população.  “Temos buscado a melhoria por meio da atenção primária, mas isso deve ser conquistado a médio e longo prazo”, concluiu.

Postado originalmente por: Gazeta do Triângulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: