Vereador objetiva colocar fim a morosidade na solicitação de exames de saúde no setor público

por Mel Soares

Na sessão da Câmara Municipal dessa terça-feira, 8, o vereador Levi Siqueira (PMDB) apresentou dois requerimentos em prol da saúde. O que mais chamou a atenção dos demais vereadores que assinaram o documento foi a respeito da agilidade para solicitação de exames que ainda não é feita diretamente pelo médico durante a consulta.

O vereador da base definiu a situação como uma verdadeira romaria tendo em vista a demora. “O médico quando pede um exame de alto custo entrega apenas um papel para o paciente e ele precisa se deslocar a vários lugares para conseguir formulário; depois retornar ao médico para dar o aval e por fim solicitar na secretaria de Saúde”, argumentou. No requerimento, o edil pede que, ao consultar com o médico, seja liberado o exame de alto custo, caso necessário.

A vereadora Ana Lúcia Rodrigues (PTB) elogiou o requerimento do colega e afirmou que a morosidade pode ser solucionada brevemente, pois as unidades de saúde dispõem de material para que seja feita a liberação de imediato.

Levi Siqueira durante apresentação de requerimentos em sessão ordinária

Levi Siqueira durante apresentação de requerimentos em sessão ordinária

 

Além da apresentação do requerimento, Levi Siqueira disse que pretende se reunir com gestores municipais da saúde e conta com a participação de representantes do Legislativo para que o transtorno seja resolvido o mais rápido possível.

Durante a explanação na tribuna, o vereador completou que tem mais anseios na área da saúde destacando que, neste setor, um dia de atraso pode colocar em risco a vida de um paciente.

“Um dos meus sonhos é de que a população quando chegar na unidade de saúde tenha seu prontuário eletrônico contendo todos os exames. Assim, teremos rapidez no atendimento e vamos diminuir o custo porque muitas vezes o médico pede que o paciente repita o exame feito no mês anterior. Ou seja, se tiver no prontuário não precisará fazer novo procedimento”.

O outro requerimento apresentado diz respeito a instalação de câmeras de monitoramento nas Unidades Básicas de Saúde e também nas Unidades Básicas de Saúde da Família, locais que estão sendo alvos de criminosos e com o sistema facilitaria a ação da Polícia Militar.

“Temos acompanhado que furtos tem sido cometidos nestes locais. O patrimônio público como diz a palavra é de todos nós cidadãos de bem que pagam impostos, cidadãos que querem ver o seu recurso investido na melhoria, na saúde, no aparelho social. Infelizmente há pessoas que o destroem”, concluiu.

Postado originalmente por: Gazeta do Triângulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: