Governo Federal apresenta projeto de concessão das BR-381 e BR-262

Audiências públicas para ouvir a sociedade sobre a concessão e duplicação já estão marcadas

Foi aprovado pelo Conselho Diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o projeto de concessão das rodovias BR-381 e BR-262. Pela proposta do governo, a tarifa do pedágio terá o modelo “dinâmico”, ou seja, um valor menor nos locais em que a pista for simples (mínimo de R$ 7,51 e máximo de R$ 8,54) e um valor maior onde a estrada já estiver duplicada (entre R$ 9,76 e R& 11,10).

O projeto será debatido em quatro audiências públicas presenciais, que têm o objetivo de buscar sugestões da sociedade para a elaboração do projeto final de concessão das BR-381 e BR-262. Além das audiências presenciais, a população já pode enviar as sugestões e contribuições pela internet, até o dia 2 de setembro, no site da ANTT – www.antt.gov.br –  na seção Participação Social – Audiência Pública nº 010/2019

A primeira audiência pública será no dia 1º de agosto, na sede da União Ruralista Rio Doce, às 8h30, em Governador Valadares. O segundo encontro acontecerá no dia 2 de agosto, no Hotel Boulevard Plaza, em Belo Horizonte.

Dia 7 de agosto, a audiência pública será realizada em Vitória (ES), no Hotel Confort Suites. A última reunião presencial acontecerá em Brasília no dia 8 de agosto, no edifício sede da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Nas audiências públicas, o governo buscará saber da população, entre outras coisas, se a as obras de duplicação deverão ser feitas em conjunto, nas duas rodovias, ou primeiro na BR-381, entre Belo Horizonte a Governador Valadares, e depois na BR-262, entre João Monlevade (MG) e Viana (ES).

Para o senador Carlos Viana (PSD-MG), seria importante que as obras das duas rodovias fossem feitas simultaneamente. “Primeiro porque as obras poderão ser concluídas de uma forma mais rápida. Pelo cronograma, caso as obras sejam separadas, o tempo estimado será de 15 anos para as duas rodovias. Se a duplicação for conjunta, esse tempo será de 10 anos.  Outro motivo é a urgência. Os mineiros não aguentam mais trafegar em estradas que não dão segurança nenhuma. E o terceiro motivo: a BR-262 é uma continuação da BR-381 e os mineiros utilizam muito a estrada, já que é caminho para o litoral”, disse o parlamentar.

O senador Carlos Viana comemorou a agilidade do governo, em especial do ministro Tarcísio de Freitas, para viabilizar a concessão das rodovias. “Eu estou empenhado nessa questão, mesmo antes de assumir o meu mandato, e o governo está alinhado com o nosso pensamento, de que é necessário fazer essa duplicação das rodovias.  Essa agilidade mostrada pelo ministro mostra que, enfim, a obra sairá do papel para o bem dos mineiros e dos brasileiros”, disse.

 

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: