Justiça determina bloqueio de bens de vereador de Itaúna

Conforme investigação, o vereador desviava dinheiro público para pagar campanha eleitoral de 2016

Através da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Itaúna, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) conseguiu o bloqueio dos bens de um vereador da cidade de Itaúna, na região Centro-Oeste do estado. Além dele, outros quatro ex-assessores parlamentares também tiveram os bens bloqueados, pois estariam sendo laranjas no esquema.

Os envolvidos são acusados por esquema de corrupção, com desvio de dinheiro público, em práticas criminosas conhecidas como “rachadinha” ou “caixinha parlamentar”. Com a prática, partes dos valores recebidos pelos assessores é devolvida ao político.

Segundo a investigação, essa quantia que foi devolvida pelos assessores era usada para pagar dívidas referentes a campanha eleitoral de 2016. A investigação ainda descobriu que alguns dos envolvidos eram funcionários fantasmas. Foram ajuizadas uma ação penal e uma Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa.

Os processos estão correndo em segredo de Justiça devido a interceptações telefônicas e quebras de sigilos bancários. Após o fim do sigilo processual, mais informações devem ser divulgadas.

 

Anexos para downloads:

%d blogueiros gostam disto: