Agente de Daniel Guedes revela apelo à Fifa

Os representantes de Daniel Guedes, do Santos, fazem sucessivos apelos na Fifa pela liberação do lateral-direito, suspenso preventivamente pelo uso de higenamina desde setembro de 2019.

A substância para acelerar o metabolismo foi detectada em exame antidoping feito em 27 de maio, na derrota do Goiás por 1 a 0 para o CSA. Guedes nega que tenha usado o remédio para obter vantagem desportiva. Os advogados acreditam que o “gancho” atual é suficiente e lamentam o silêncio por respostas em meio à paralisação do futebol por causa do novo coronavírus.

O entrave esfria o interesse de Cruzeiro e Sport no ala de 26 anos, emprestado pelo Peixe ao Esmeraldino na última temporada.

A última partida do lateral-direito do Peixe ocorreu em 22 de setembro, na vitória do Goiás por 3 a 0 sobre o Fluminense. Ele disputou 17 jogos em 2019 e o contrato termina em junho de 2022.

Justiça

Três conselheiros remunerados pela administração do ex-presidente Wagner Pires de Sá ganharam pelo menos um fôlego no Conselho Deliberativo do Cruzeiro. Eles conseguiram, nesta terça-feira, suspender as expulsões assinadas pelo presidente do órgão, José Dalai Rocha, até o julgamento de um recurso por colegiado.

A ação foi ajuizada por três dos 30 associados expulsos do Conselho Deliberativo na última semana após parecer do Conselho de Ética e Disciplina. São eles Carlos Alberto Monteiro de Oliveira, Roberto Márcio de Freitas e Luiz Cláudio ‘Xedinho’ de Freitas Rocha.

Na decisão, o desembargador defere a tutela de urgência também em função das eleições que o clube enfrentará no próximo dia 21. Os conselheiros expulsos, portanto, poderão votar no pleito.

Superesportes/uai.com.br

Postado originalmente por: Manhuaçu News

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: