Agentes Comunitários de Saúde são capacitados sobre saúde mental em Manhuaçu

Durante este mês de junho, os agentes comunitários de saúde de Manhuaçu receberam orientações sobre saúde mental e abuso de álcool e drogas. Este foi o tema trabalhado pelo Poeps (Política Estadual de Promoção à Saúde), que tem como objetivo promover a saúde em seus vários aspectos dentro da comunidade onde o ESF está inserido. A capacitação foi em parceria dos setores da Atenção Primária à Saúde e da Saúde Mental, da Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo a Assistente Social do Caps AD, Enilda Maria Petronilho de Almeida, esta capacitação é para que os agentes possam identificar casos de pessoas que necessitem de ajuda. “Não necessariamente esse tratamento tem que ser feito dentro do CAPS, mas de qualquer forma ela tem que ser ouvida, tem que ser acolhida, inicialmente pelo ESF que é quem conhece mais as condições que essa família tá vivendo”.

Além da Saúde Mental, a questão sobre direitos violados também foi abordada. “Explicamos também que quando a questão é de agressividade, de abuso de direitos, tem que ser acionado a polícia. Que isso seja visto de uma forma também preventiva, porque às vezes uma situação de agressão ela já tá acontecendo a dois, quatro meses e não é notificada. Essa conversa é para que a gente não tenha esse medo de estar abordando as famílias, porque é melhor quando você aborda, quando você conversa”, explica Enilda.

A questão da ética ao atender estes casos foi ressaltada na conversa com os agentes, segundo Enilda. “A pessoa ter um espaço onde ela possa desabafar, onde ela possa conversar, que às vezes já é com a agente de saúde, ela vai desenvolver esse laço. Abordamos essa questão da ética ao ouvir essa família, porque são casos muito graves e que a gente precisa saber que estamos em um momento de dificuldade para todo mundo”. Assim como para as equipe dos ESF’s, pois as capacitações também serviram para que os agentes pudessem trocar experiências e fazerem questionamentos sobre situações específicas, segundo Enilda. “Temos percebido também, junto às unidades de saúde e os agentes, que tem ficado nesse estresse, porque o mesmo que a população está passando, o agente e equipe da Unidade Básica de Saúde também estão passando. Pensamos em como é que a gente pode otimizar o nosso tipo de atendimento, com atendimento que ele faz junto com a população”.

Sobre esta parceria entre a Atenção Primária à Saúde e a Saúde Mental para esta ação do Poeps, Enilda fala que é muito importante, pois um ajuda o outro e quem ganha com isso é o usuário do serviço de saúde. “Quando fazemos essa parceria, nós vemos que otimiza o nosso trabalho. Nós sabemos que o serviço de saúde tem uma limitação, tanto o CAPS, o ESF e o pronto-socorro. Se temos muitas urgências, como é que você vai atender a cada uma delas, porque cada atendimento de urgência demanda um período para que a pessoa volte a estabilizar. As parcerias servem para que a gente possa contar com o serviço de um e do outro, para que o nosso usuário tenha um ganho maior”.

A Agente Comunitária de Saúde de Manhuaçuzinho, Edinéia Pereira Teodoro, ressalta que o Poeps proporciona aos agentes a estarem ativos na comunidade onde atuam e a ajudá-los. “O Poeps para nós é muito bom. Além da gente aprender mais algumas coisas, podemos trabalhar isso na nossa comunidade, está inserindo isso o que nós aprendemos aqui. Nós fazemos uma busca ativa dessas pessoas que precisam de ajuda e orientamos como buscar essa ajuda”, finaliza Edinéia.

Informações Prefeitura de Manhuaçu

Postado originalmente por: Manhuaçu News

%d blogueiros gostam disto: