Cruzeiro e Atlético empatam sem gols; Briga de torcida mancha o clássico

Em clássico de baixa qualidade técnica e poucas oportunidades claras de gol, Cruzeiro e Atlético empataram por 0 a 0, neste domingo, no Mineirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado refletiu a má campanha das equipes na competição. A melhor chance da Raposa foi com Thiago Neves, aos 11’ do primeiro tempo, em chute à esquerda de Cleiton. Já o Galo acertou uma bola no travessão, com Fábio Santos, aos 37’. Entretanto, quem compareceu ao estádio viu, na maior parte dos 90 minutos, um jogo de muitas divididas no meio-campo e tentativas equivocadas de lançamentos e cruzamentos.

No fim, o ponto somado no Mineirão fez o Cruzeiro chegar a 35 e subir do 16º para o 15º lugar, já que o Fluminense perdeu para o Internacional por 2 a 1, no Beira-Rio, e permaneceu com 34. Contudo, o Botafogo, 17º, com 33, pode ganhar duas posições no duelo contra o lanterna Avaí, nesta segunda-feira, às 20h, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Já o Atlético, embora esteja relativamente confortável na luta pela permanência na Série A, corre o risco de cair dois degraus na classificação. Para isso, basta que o Vasco (12º, com 39) ganhe do CSA em Maceió e haja um vencedor no clássico entre Ceará (13º, com 36) e Fortaleza (14º, com 36), no Castelão. As duas partidas estão em andamento. O Galo é o 11º do Brasileiro, com 40 pontos.

O Cruzeiro volta a campo contra o Avaí, no dia 18 (segunda-feira), às 20h, no Mineirão, pela 33ª rodada do Brasileiro. O Atlético jogará no sábado (16), às 19h, diante do Fluminense, no Maracanã.
Violência

O Mineirão virou praça de guerra entre torcedores após o empate por 0 a 0 entre Cruzeiro e Atlético, na tarde deste domingo, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Cruzeirenses e atleticanos se enfrentaram em confusão que envolveu invasão de setor, quebra de cadeiras, bombas de efeito moral e gás de pimenta.

A confusão se iniciou pouco depois de o jogo acabar, por volta das 18h. Torcedores de Atlético e Cruzeiro começaram a se provocar com cânticos.

Atleticanos, então, invadiram o setor Mineirão Tribuna e camarotes destinados originalmente a cruzeirenses. Para isso, entraram em confronto com seguranças privados do estádio.

Quando a invasão se consumou, torcedores do Cruzeiro responderam e também partiram para o confronto. Foi aí que o Mineirão virou praça de guerra.

Torcedores do Atlético que ocupavam a parte superior da arquibancada do Mineirão quebraram cadeiras e as arremessaram para baixo. Copos também foram lançados.

Em número pequeno, policiais militares, que demoraram a chegar, interviram com tiros para o alto, bombas de efeito moral e muito gás de pimenta. A correria, então, se intensificou.

Informações Superesportes

Postado originalmente por: Manhuaçu News

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: