Cruzeiro promete medidas jurídicas após Yeison Guzmán

O Cruzeiro se manifestou na noite desta terça-feira sobre a reviravolta na contratação do meia colombiano Yeison Guzmán. Por meio de nota, o clube celeste enalteceu o profissionalismo da diretoria do Envigado e lamentou o descumprimento do acordo por parte do jogador, sob influência de terceiros. Desta forma, o caso está entregue ao departamento jurídico, que tomará as medidas cabíveis e poderá até mesmo acionar a Fifa.

A diretoria cruzeirense destacou que a negociação foi formalmente concluída na semana passada e anunciada nos canais oficiais da instituição, com direito a mensagem de vídeo de Guzmán para os torcedores. Tão logo oficializou o reforço, no dia 15 de abril, a Raposa interagiu com os seguidores no Twitter com várias postagens em espanhol, alusivas ao idioma falado pelo jogador.

Entretanto, conforme a versão celeste, “nos últimos dias, de forma estranha e distante de qualquer profissionalismo, o staff do atleta passou a não atender os profissionais de Cruzeiro e Envigado para a finalização dos trâmites burocráticos, causando enorme desconforto em todos os envolvidos”. Assim, o clube mineiro ressaltou que “já está tomando todas as medidas resguardado por documentação e arquivos comprobatórios”.

O Cruzeiro ainda compartilhou o posicionamento de Luis Valero e Ramiro Ruiz, dirigentes do Envigado. “Seguimos acreditando que o Cruzeiro era a melhor opção para o Yeison Guzmán. Esperamos que em um futuro próximo, por nossa boa relação, sigamos fortalecendo nossos vínculos. Para nós, isso é um orgulho, pois consideramos o Cruzeiro uma das maiores equipes do mundo”.

O clube colombiano agradeceu a conduta de representantes do Cruzeiro – o presidente Sérgio Rodrigues e o diretor de futebol André Mazzuco – e oficializou o retorno do camisa 10 ao elenco principal para a sequência da temporada. “Em virtude do contrato laboral vigente entre jogador e Envigado Fútbol Club, Yeison Guzmán continuará fazendo parte da família laranja no plantel profissional”.

O empresário Gianfranco Petruzziello, que intermediou a negociação ao lado do colombiano Alexander Viveros, meio-campista do Cruzeiro nos anos 2000, condenou a atitude de Guzmán e acusou o representante chileno Kormac Valdebenito de “destruir uma carreira em benefício próprio”.

Mais cedo, o Superesportes explicou as razões pelas quais a transferência de Guzmán para o Cruzeiro “melou” depois do anúncio oficial. Kormac Valdebenito sempre se opôs à operação, mesmo com o aceite do Envigado de US$1,2 milhão (R$6,6 milhões) por parte dos direitos econômicos.

Sem conhecer a legislação brasileira, o empresário desejava que toda remuneração de Guzmán fosse acertada em um único contrato – e não em vínculos separados (imagem e CLT), como é de praxe em clubes do país. Ele também concedeu entrevistas se mostrando temeroso quanto aos recorrentes atrasos salariais na Toca.

O reforço era considerado certo pelo técnico Felipe Conceição, que fez uma breve análise sobre o armador em entrevista depois da derrota por 1 a 0 para o Pouso Alegre, fora de casa, pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro. Nas redes sociais, cruzeirenses almejavam um trio formado por Adriano, Rômulo e Guzmán.

Superesportes



Postado originalmente por: Manhuaçu News

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: