Iraque: Papa Francisco preside sua primeira Missa em Bagdá

O Papa Francisco, neste sábado, 6/3, em seu segundo dia no Iraque, desta que é a 33ª Viagem Apostólica realizada pelo Sucessor de Pedro, celebrou a primeira missa na capital do Iraque, Bagdá. A celebração eucarística foi realizada na Catedral caldeia de São José.

Em sua homilia, o Santo Padre falou a respeito das severas desigualdades entre os mais necessitados. “Hoje a Palavra de Deus fala-nos de sabedoria, testemunho e promessas. A sabedoria foi cultivada nestas terras desde tempos muito antigos. Desde sempre, a sua busca tem fascinado o homem; mas, frequentemente, quem possui mais recursos pode adquirir mais conhecimentos e ter mais oportunidades, ao passo que quantos têm menos são excluídos”, ponderou Francisco.

A seguir, o Pontífice discursou sobre aqueles que foram perseguidos por declararem fidelidade a Jesus e citou o apóstolo Paulo, que fala sobre o poder do amor. “O amor é a nossa força, a força de tantos irmãos e irmãs que também aqui foram vítimas de preconceitos e ofensas, sofreram maus tratos e perseguições pelo nome de Jesus. Mas, enquanto o poder, a glória e a vaidade do mundo passam, o amor permanece, como nos disse o apóstolo Paulo: ‘o amor jamais passará’”, citou Francisco.

As Bem-Aventuranças

O Santo Padre reforçou a maneira como os fiéis podem viver as Bem-Aventuranças e assim levarem a Palavra de Deus adiante. “Mas como se vivem as Bem-aventuranças?”, questionou o Pontífice. “Não exigem que se façam coisas extraordinárias, empreendimentos acima das nossas capacidades. Exigem o testemunho diário. Bem-aventurado é quem vive com mansidão, quem pratica a misericórdia no lugar onde se encontra, quem mantém o coração puro lá onde vive”, reiterou.

É desta maneira que o mundo poderá ser alterado para a melhor, assegura Francisco. São os atos dos bem-aventurados, com seus exemplos diários, que farão o mundo um lugar menos inóspito. “Para se tornar bem-aventurado, não é preciso ser herói de vez em quando, mas testemunha todos os dias. O testemunho é o caminho para encarnar a sabedoria de Jesus. É assim que se muda o mundo: não com o poder nem com a força, mas com as Bem-aventuranças. Pois foi assim que fez Jesus, vivendo até ao fim aquilo que dissera ao início”.

E quem vive com esplendor as Bem-Aventuranças, como recordou o Papa, terá como recompensa o reino dos céus. “As promessas de Deus asseguram uma alegria incomparável e não decepcionam. Mas como se realizam? Pelas nossas fraquezas. Deus faz bem-aventurados aqueles que percorrem até ao fim o caminho da sua pobreza interior. Esta é a estrada; não há outra”, assegura o Pontífice.

Ao final desta histórica missa, Francisco foi presenteado pelo Patriarca de Babilônia dos Caldeus com um belíssimo crucifixo, que foi recebido pelo Pontífice com um belo sorriso de agradecimento.

Informações Canção Nova

Postado originalmente por: Manhuaçu News

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: