Polícia Federal realiza operação para combater fraudes ao Auxílio Emergencial em MG

Conforme a polícia, beneficiários com contas contestadas estavam fazendo compras em estabelecimentos comerciais

A Polícia Federal (PF) realizou mais uma fase da operação Subitis Auxilium 2.0 para combater fraudes ao Auxílio Emergencial em Minas Gerais. A ação aconteceu em onze municípios do estado na manhã desta terça-feira (11).

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e 13 medidas cautelares para prisão de responsáveis por empresas investigadas. Além disso, 39 contas bancárias foram bloqueadas.

As decisões judiciais foram expedidas pela 11ª Vara Federal de Belo Horizonte.  Ao todo, 60 policiais federais participaram da operação, que foi realizada na capital mineira, Betim, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Ituiutaba, Nova Serrana, Carmo da Mata, Jacutinga e Uberlândia.

Além da PF, participam da ação o Ministério Público Federal (MPF), Ministério da Cidadania (MCid), Caixa, Receita Federal (RF), Controladoria-Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU).

As informações iniciais são da própria Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial (BNFAE) da PF. A polícia descobriu beneficiários de contas contestadas por fraude junto à Caixa, que realizaram compras em estabelecimentos comerciais, por meio de máquinas de cartão e de forma virtual. A PF também encontrou indícios de conivência por parte de funcionários e responsáveis legais.

Segundo a polícia, durante a ação, todas as medidas de segurança contra a Covid-19 foram cumpridas de acordo com protocolos de cuidados do Ministério da Saúde.

 

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: