Professor universitário aposentado teria tomado 4 doses de vacinas contra a Covid-19; três apenas em Viçosa

Ele é suspeito de tomar duas doses da CoronaVac, uma da Pfizer e uma da AstraZeneca

Um homem, de 61 anos, teria tomado quatro doses da vacina contra a Covid-19, sendo três em Viçosa, na Zona da Mata, e uma no Rio de Janeiro (RJ). O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) está investigando o caso, após denúncia feita pela prefeitura da cidade mineira.

O suspeito, que é professor universitário aposentado, teria abordado uma equipe de imunização de Viçosa dizendo que havia perdido a data de vacinação.

Após aplicar a vacina e conferir os dados, a equipe descobriu que o homem havia tomado duas doses da CoronaVac e uma da Pfizer em Viçosa e outra da AstraZeneca no Rio de Janeiro. Os dados estavam disponíveis no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Em nota, a prefeitura de Viçosa disse que acionou imediatamente a Procuradoria Geral do Município (PGM), para que sejam tomadas todas as medidas cabíveis, e também o Ministério Público, para fins criminais.

Em Minas Gerais, outras cidades registraram casos de pessoas que tomaram doses a mais de vacinas contra a Covid-19. Em Juiz de Fora, Chácara, Rio Novo e Barbacena, existem registros de pessoas que receberam três doses do imunizante. Os casos também estão sendo investigados.

 

 

Prefeitura de Viçosa

A Prefeitura de Viçosa, por meio da Coordenação do Setor de Atenção Primária em Imunizações, vem a público informar que identificou, na tarde desta terça-feira, 7, uma pessoa que, de acordo com o sistema de vacinação SIPNI COVID (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações), tomou quatro doses de imunizantes, sendo três delas no Município de Viçosa.

A descoberta ocorreu após o cidadão abordar a equipe de imunização alegando ter 61 anos e ter perdido sua data correta de vacinação. Após a aplicação do imunizante e conferência de dados, pois o indivíduo apresentou apenas o seu CPF, foi constatado que o mesmo havia tomado duas doses da CoronaVac, em Viçosa, uma da AstraZeneca, na cidade do Rio de Janeiro, e a última da Pfizer, também em Viçosa.

A Prefeitura de Viçosa, imediatamente após a constatação do fato, acionou sua Procuradoria Geral, para a tomada de medidas de cunho cível e administrativo, e também o Ministério Público, para fins criminais. O município está agora dando total suporte ao caso, para que todas as providências necessárias sejam tomadas em consonância com os princípios da legalidade e devido à gravidade do momento que a população mundial está passando.

A Administração Municipal repudia veementemente a atitude deste cidadão, especialmente num momento de tamanha seriedade e comoção em todo o país. Paralelamente, o Setor de Imunização da Secretaria de Saúde está reforçando sua auditoria e conferência de dados da população para evitar, ao máximo, situações como esta.

É importante ressaltar que qualquer cidadão que tomar mais de duas doses de imunizantes contra a Covid-19 está sujeito a implicações previstas em lei. Inclusive, a Prefeitura de Viçosa solicita a seriedade e compromisso com o bem-estar coletivo, pois a vacina previne e evita mortes, além de acelerar a volta de todas as atividades comerciais, esportivas e sociais.

Além disso, a equipe de imunização está orientada a fornecer a quem se recusar tomar doses de algum imunizante (escolher qual vacina tomar) a assinar um termo de consentimento abrindo mão de sua vez na vacinação. A colaboração, solidariedade e, inclusive, o bom senso de todos, é fundamental para acelerarmos ainda mais a vacinação dos viçosenses”.

 

 

fiscais agropecuários

Anexos para downloads:

%d blogueiros gostam disto: