Governo Federal deve ampliar investimentos em mídia regional em rádios e Tvs

O modelo de comercialização será semelhante ao adotado pela AMIRT com o governo do Estado

Um projeto-piloto para ampliar investimentos do Governo Federal em emissoras de rádio e televisão regionais foi apresentado por associações de radiodifusão ao Secretário Especial de Comunicação Social da Presidência da República, André de Sousa Costa. A reunião ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), na última quinta-feira (8).

Participaram do encontro, o presidente e vice-presidente da Associação Mineira de Rádio e Televisão (AMIRT), Luciano Pimenta e Mayrinck Junior, respectivamente, além do presidente da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), Silviano Silva, a diretora comercial da ACAERT, Elizete Rocha, e a representante da Associação Radiodifusão Paraná (AERP), Ticiane Pfeiffer.

Inicialmente, dez associações de classe serão incluídas no projeto. Dentre elas, a AMIRT. Porém, o objetivo é que os investimentos sejam ampliados para todas as entidades de radiodifusão do país.

 “A AMIRT é quem coordena e distribui as campanhas do Governo de Minas. Caso essa parceria aconteça com o Governo Federal, será uma ação inovadora e inédita, além de facilitar para as emissoras”, explicou o presidente da associação.

Além de semelhante ao modelo aplicado pela AMIRT, o projeto-piloto também é parecido com o utilizado pela ACAERT e AERP. Com isso, é possível ampliar o número de rádios aptas a cumprir todas as obrigatoriedades estipuladas. Para veicular uma mídia oficial, a emissora deve seguir exigências estipuladas pelo Governo Federal, Agências de Publicidade e Órgãos de Fiscalização, como Tribunal de Contas e Ministério Público (MP).

O projeto deve ser liderado pela diretora comercial da ACAERT, Elizete Rocha, junto às demais entidades. “Nós estamos compartilhando esse conhecimento que adquirimos ao longo dos anos para permitir que mais emissoras de rádio sejam contempladas nos planos de mídia do Governo Federal”, revela.

Proposta do projeto junto às entidades (vantagens)

A proposta é centralizar nas associações todo o processo, a partir da distribuição dos PI’s até a entrega da documentação para a liquidação da despesa.

Vantagens:

  1. Distribuição ágil e rastreável dos PI’s para as emissoras

A Associação iniciará todo o processo de forma digital, via software, documentando eletronicamente todas as suas fases, podendo gerar relatórios e tendo toda documentação em nuvem, que poderá ser acessada a qualquer hora e lugar, tais como:

  • Relatório aceite da PI pela rádio/TV após envio;
  • Relatório spot/VT programado após envio;
  • Conferência da documentação (checking);
  • Envio da documentação para as agências ou disponibilização via nuvem;
  • Confirmação pelas emissoras do pagamento da mídia pela agência.
  1. Solução de pendências de documentação

Com este processo sob a gestão das associações, todas as pendências serão resolvidas sem nenhum custo para as agências. Solucionando todas as demandas, será mais ágil a liberação dos pagamentos às emissoras filiadas às associações. Nas campanhas em que a AMIRT  já atua, o resultado é de 100%, com tempo médio de 90 dias até o pagamento.

AMIRT se encontra com presidente do Senado

Ainda na quinta-feira, o presidente e vice-presidente da AMIRT fizeram uma visita de cortesia ao presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco.

Presidente da AMIRT, Luciano Pimenta, Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e vice-presidente da AMIRT, Mayrinck Junior
Pioneira: plataforma lançada pela AMIRT facilitou processos entre emissoras e agências

Durante a pandemia, a AMIRT lançou o Rádio Control, sistema que tem como objetivo intermediar e facilitar negócios entre rádios e agências de forma rápida, automatizada e transparente.

Por meio da plataforma, é possível acompanhar em tempo real os reais gargalos de cada mídia. Se há alguma divergência nos documentos, por exemplo, as partes ficam sabendo em poucas horas do que se trata, não sendo necessário enviar documentos físicos pelos Correios e aguardar semanas por respostas.

Desde o início da pandemia, várias campanhas foram totalmente distribuídas as centenas de emissoras de Minas Gerais pelo software com todos os players 100% de home office.

“O Rádio Control é uma ferramenta que chegou para elevar a relação entre emissoras, clientes e agências para outro patamar. As informações ficam disponíveis durante todo o tempo para que facilite a comunicação entre as partes, agilizando assim todo o processo, desde a negociação, até a entrega das documentações e a confirmação de pagamento das campanhas”, concluiu à época o gestor da plataforma, Alan Lopes.

Desta forma, a AMIRT é pioneira entre as associações brasileiras em automatizar de forma on-line a comercialização de mídias.

 

 

Auxílio Emergencial

 

%d blogueiros gostam disto: