Confira como seguem os atendimentos dos bancos

Os bancos também precisaram adaptar seu atendimento para enfrentar a pandemia de coronavírus no Brasil. Entre as medidas adotadas estão restrições de horário e até fechamento de agências bancárias, limite de pessoas dentro das unidades e um incentivo ainda maior para que os clientes usem somente os canais digitais. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) orienta que os grupos mais vulneráveis ao coronavírus, como idosos (aposentados e pensionistas), tenham prioridade no atendimento presencial. Os demais devem usar exclusivamente os canais digitais. Em alguns lugares, como na cidade do Rio de Janeiro, o fechamento das agências foi decretado pelo governo local.

Banco do Brasil

O BB diminuiu o horário de funcionamento das agências. Agora, elas atendem das 10h às 14h. Em agências que recebem muitos aposentados e pensionistas do INSS, o horário de atendimento será antecipado para as 9h, mas apenas para esses clientes.

Em outro grupo de agências com grande fluxo de beneficiários do INSS, as salas de autoatendimento funcionam das 06h às 22h. Na área de caixas eletrônicos, o banco orienta os clientes a manter distância mínima de dois metros entre si. As salas são higienizadas com frequência.

O atendimento presencial será feito somente em casos essenciais e de forma excepcional, como nas situações de desbloqueio de senha, desbloqueio de cartão, saques de benefícios sociais sem cartão, atendimento referente aos programas sociais destinados a aliviar as consequências econômicas do novo coronavírus e a pessoas com doenças graves. O BB reforçou que beneficiários do INSS não precisam procurar o banco para fazer a prova de vida. O procedimento foi suspenso temporariamente pelo governo federal.

O banco também disse que reforçou que o usuário deve buscar as soluções digitais, como o aplicativo e o site da instituição, onde a maior parte das operações pode ser realizada.

Caixa 

O banco ampliou as linhas de crédito consignado e diminui as taxa de juros no crédito pessoal (crédito consignado a partir de 0,99% a.m., penhor a partir de 1,99% a.m. e CDC a partir de 2,17% a.m).

Para cliente pessoa física, será disponibilizado gratuitamente o cartão virtual de débito para facilitar as compras online, além de permitir a renovação do contrato de penhor diretamente no site da instituição.

Já as empresas que atuam nos setores de comércio e serviços terão linhas de créditos especiais, com até seis meses de carência. O banco reduziu em até 45% as linhas de crédito para apoio às micro e pequenas empresas. A Caixa também liberou uma linha de crédito de R$ 3 bilhões para santas casas e hospitais filantrópicos. Essas instituições prestam serviço ao SUS.

Em relação aos contratos habitacionais de pessoa física, os clientes da Caixa poderão solicitar a pausa estendida de até duas prestações pelo app Habitação CAIXA, sem a premissa de comparecimento às agências.

Itaú 

O Itaú irá doar R$ 150 milhões para ajudar no combate ao COVID-19. O valor virá da Fundação Itaú para Educação e Cultura e do Instituto Unibanco e será utilizado  para a infraestrutura hospitalar, equipamentos médicos, cestas de alimentação e kits de higiene. O intuito é apoiar apoiar comunidades vulneráveis e ajudar no tratamento dos infectados pelo coronavírus.

“O Itaú Unibanco tem absoluta consciência da gravidade da crise decorrente do avanço da covid-19 e vem mobilizando toda a sua estrutura para apoiar clientes, colaboradores e a sociedade brasileira neste contexto desafiador”, afirmou no comunicado.

O Itaú também suspendeu, por tempo indeterminado, todas as demissões sem justa causa e antecipou o 13º salário.

Santander

O Santander ampliou em 10% o limite do cartão de crédito de todos seus clientes que estejam adimplentes. “Neste cenário de incertezas e preocupações, é fundamental zelar pela segurança de todos e dar mais tranquilidade ao cliente na gestão de suas finanças”, declara Sérgio Rial, presidente do Santander Brasil.

“O aumento do limite do cartão de crédito, por exemplo, é uma medida que permite jogar para a frente o pagamento de algumas despesas, o que pode fazer a diferença para quem já teve o orçamento afetado pelas mudanças na conjuntura econômica.”

O Santander também não começará nenhum processo de demissão no Brasil em meio à epidemia do novo coronavírus, segundo nota.

Nubank 

O Nubank  criou um fundo de R$ 20 milhões para ajudar seus clientes durante a pandemia de coronavírus. O Hospital Sírio-Libanês, iFood, Rappi e Zee.Dog firmaram parcerias com a fintech para oferecer serviços de apoio.

O fundo “Pessoas Primeiro” irá destinar os recursos para serviços, como atendimento médico a distância, pedidos de supermercados e farmácias e de entrega. Na parceria, o Sírio-Libanês, por exemplo, está disponibilizando 1 mil atendimentos em sua plataforma de teleorientação médica para os clientes do Nubank.

“Vamos além do dinheiro. Doaremos o que temos de mais precioso: nosso tempo e energia para ouvir as pessoas e ajudá-las dentro do que for possível, para além da vida financeira. Esse é o nosso DNA. A nossa expectativa é dar suporte a dezenas de milhares de pessoas até o final de abril”, declara David Vélez, presidente executivo e fundador do Nubank.

 

O post Confira como seguem os atendimentos dos bancos apareceu primeiro em Portal MPA.

Postado originalmente por: Portal MPA

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: