CPI da COPASA recebe denúncias de tráfico de influência envolvendo Vladimir Azevedo

Com informações de Pollyana Martins publicadas pelo Jornal “Gazeta do Oeste”

 

Prosseguem os trabalhos da CPI  da Câmara de Divinópolis que investiga denúncias contra a COPASA em Divinópolis e material recebida pelos vereadores que fazem parte da Comissão Parlamenar de Inquérito apontam para possível tráfico de influência envolvendo o ex-prefeito Vladimir Azevedo.

De acordo com a reportagem publicada pelo Jornal Gazeta do Oeste na edição desta terça (07), a jornalista Pollyana Martins teve acesso a e-mails trocados entre Vladimir e dois diretores da COPASA  que apontam para pedidos pessoais partindo do ex-prefeito, indicando que o mesmo teria tentado se aproveitar da influência do cargo.

Em um dos e-mails, Vladimir pede a promoção de um funcionário da COPASA que atuaria como “encarregado de atendimento comercial” e teria pedido ao ex-prefeito que o indicasse para “encarregado administrativo distrital” que teria um salário maior.  São vários os e-mails neste caso: do funcionário pedindo a Vladimir que intervisse e de Vladimir pedindo a empresa que concedesse a promoção.

Outra denúncia, ainda mais grave, apresenta indícios que Vladimir teria intercedido em favor da ex-cunhada Gisele Marra, proprietária da empresa Uniformizar, em processo licitatório da COPASA.  No e-mail, enviado no dia 19 de maio de 2014, com cópia para ex-mulher de Vladimir, Janaína Marra, Gisele diz a Vladimir que conforme haviam conversado por telefone, seguiam dados de mercadorias que deveriam ser entregues para a COPASA mas que não estariam em conformidade com o que exigia o edital de licitação.  Os vários e-amils trocados entre Vladimir, a ex-cunhada e a COPASA, dão indícios de que as peças teriam sido aceitas após a intervenção do ex-prefeito.

A matéria da Gazeta do Oeste diz ainda que foram várias as denúncias contra Vladimir, recebidas pela CPI e que o mesmo deverá ser chamado em dezembro para prestar depoimento. O jornal entrou em contato com o ex-prefeito que disse apenas que seu relacionamento com a COPASA envolvia apenas assuntos de interesse do município. Já a COPASA, disse que o funcionário para o qual a promoção foi solicitada continua na mesma função e que todos os seus processos licitatórios obedecem à legislação vigente.

 

Postado originalmente por: Portal MPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: