Homem que empurrou e xingou delegado de ”macaco” permanece preso

O homem de 34 anos acusado de xingar o delegado Ricardo Viana de “macaco”, permanece preso no Departamento de Controle e Custódia de Presos (DCCP), no Complexo da Polícia Civil, no Parque da Cidade, no Distrito Federal.

O suspeito foi detido na noite de sexta-feira (7), e irá responderá por injúria racial, ameaça, vias de fato, injúria e porte de drogas. Ele passará por audiência de custódia, e um juiz irá estipular fiança para a liberação. 

Ricardo Viana, é o estudante Pedro Henrique Martins Mendes, 35 anos

Ricardo Viana estava em uma unidade da rede McDonald’s na QI 23, no Lago Sul, acompanhado da filha, de 15 anos, quando sofreu o ataque. Enquanto o delegado aguardava o lanche, questionando à filha a senha do pedido, o acusado, que é ex-estudante de engenharia elétrica da Universidade de Brasília (UnB), iniciou as ofensas.

“O suspeito estava muito alterado, e simplesmente teve um ataque de fúria. Virou-se para o delegado Ricardo Viana e disse: ‘você está gritando, seu macaco’, empurrando-o. O acusado continuou as ofensas, e um comandante da Polícia Militar, que estava no local, tentou intervir”, explica o delegado Rogério Borges, da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), responsável pela investigação. 

O morador do Lago Sul também teria chamado Ricardo Viana, que é chefe da 3ª DP (Cruzeiro), de “viado”, e dito que iria “pegá-lo”. O investigador se identificou e deu ordem de prisão, momento em que o suspeito fugiu. “Só que ele esqueceu a chave do carro na lanchonete e, ao retornar, foi preso por uma equipe da PM que já estava no local, e encaminhado para a 1ª DP”, acrescenta Rogério Borges. 
 

Segundo informações obtidas  com fontes policiais, o acusado já tem outras passagens na PCDF por uso e porte de entorpecentes, lesão corporal e também por proferir ataques racistas em outras ocasiões. O histórico das demais ocorrências não foi divulgado.

Em vídeo, o policial diz que está muito consternado e não poderia se calar nesse momento. “Eu declaro a vocês que nós vivemos um racimo estrutural. O racismo está entranhado em todas as classes sociais e, eu, convivo com isso desde que eu sou menino. Todas as vezes que a gente vai galgando algum espaço na nossa sociedade, essa ferida é tocada.”

 
O suspeito foi indiciado por injúria racial, por ter chamado Ricardo Viana de “macaco”; injúria, ao chamá-lo de “viado”; ameaça, pois disse que iria “pegá-lo”; vias de fato, por ter empurrado e jogado um chinelo contra o delegado; e porte de drogas, uma vez que foram encontrados dois cigarros de maconha no carro dele. O acusado já tinha passagem anterior por episódio de racismo e lesão corporal.
 
Em nota, a franquia do McDonald’s lamentou o caso. “A empresa repudia toda e qualquer forma de discriminação e está à disposição das autoridades para colaborar nas investigações”, informou. 

 

O post Homem que empurrou e xingou delegado de ”macaco” permanece preso apareceu primeiro em Portal MPA.

Postado originalmente por: Portal MPA

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: