Idosa morre esperando atendimento e família afirma que a culpa é do SAMU

O site Divinews publicou que recebeu no início da noite  da última quarta-feira (07),  uma denúncia  do município de Bambuí, relatando que uma senhora de 66 anos, teria morrido  em consequência da demora de atendimento do SAMU. 

Na reportagem, o Divinews afirma ainda que o denunciante não quis ter seu nome divulgado e que o mesmo estranhou  Bambuí fazendo parte do consórcio, tendo uma ambulância do SAMU naquele município, ter de  esperar que uma outra ambulância que partiu da cidade de Luz fizesse o atendimento, provocando a demora que teria feito com que a paciente viesse a óbito.

O fato também foi divulgado pela TV Bambuí que afirmou que populares avistaram a vítima, de 61 anos, atirada ao chão de sua residência, e acionaram o SAMU pelo 192, como o atendimento estava demorando muito, foi necessário a ambulância do Hospital Nossa Senhora do Brasil que esteve no local. Com a chegada do Samu, vindo de Luz, após 1h30m de espera, o médico da unidade constatou que a vítima já estava sem vida.

Diante dos fatos, o CIR-URG que administra o SAMU divulgou nota oficial Confira:

“NOTA CIS-URG

Informamos que logo pela manhã de quarta-feira (8), encaminharemos um balanço das primeiras 24 horas de funcionamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que iniciou as atividades às 7h desta terça-feira (7). Contudo, em atendimento à demanda solicitada, adiantamos alguns detalhes.

Até às 18h desta terça-feira foram constatadas em média 45 chamadas por hora, o que equivale a três chamadas a cada quatro minutos.

Entre os atendimentos prestados pelo SAMU 192 está o caso de uma idosa de 66 anos, de Bambuí, que segundo informações repassadas ao médico regulador, apresentava parada cardiorrespiratória.

Após ouvir a demanda, o médico regulador destinou ao local do fato, uma ambulância do tipo Unidade de Suporte Avançada (USA), tendo em vista a gravidade do quadro clínico da paciente relatada ao telefone.

A ambulância do tipo USA mais próxima para atendimento se encontrava em Luz. A equipe ficou ciente da situação às 11h17 e às 11h20 iniciou o deslocamento até o município. Durante o trajeto desta ambulância, a Central de Regulação das Urgências recebeu informações sobre o óbito da paciente às 11h51.

A ambulância deu continuidade ao deslocamento para a constatação do óbito, que foi feita pelo médico socorrista do SAMU às 12h11.

SAMU
Gerenciado pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da região Ampliada Oeste (CIS-URG), o SAMU tem o objetivo de chegar à vítima após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência. Para dar agilidade aos atendimentos, o serviço contará com uma frota de 31 ambulâncias distribuídas em 24 municípios, que darão suporte total a 54 cidades que integram a região Centro-Oeste do Estado.

As ambulâncias são do tipo Unidade de Suporte Básico (USB), que são tripuladas por um técnico de enfermagem e um condutor socorrista. Além desses veículos, também há sete Unidades de Suporte Avançado (USA), tripuladas por um médico, um enfermeiro e um condutor socorrista.

As cidades que contarão com os veículos foram escolhidas com base em estudos de viabilidade, sendo que a logística dessa distribuição foi feita para que se situem em pontos estratégicos, de forma que o tempo entre a chamada recebida pelo 192 e a chegada da ambulância seja de até 40 minutos em qualquer ponto da região.

Para a escolha também foram levados em consideração os acessos, estradas, rodovias e estradas rurais. Em Divinópolis estarão disponíveis três ambulâncias, sendo duas Unidades de Suporte Básico (USB) e uma Unidade de Suporte Avançado (USA). Uma USB estará posicionada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e uma USA e USB estarão disponíveis na Central de Regulação das Urgências, situada no Centro da cidade.”

  

Postado originalmente por: Portal MPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: