28 Congresso
Divinópolis e Região

Setembro Verde conscientiza sobre prevenção ao câncer colorretal

Por: Portal MPA 25/09/2017 9:00
Imagens: Portal da Coloproctologia
 
 
O câncer de intestino, também conhecido como câncer colorretal, é um dos poucos que pode ser prevenido. Dentre os principais fatores que contribuem para o desenvolvimento estão a obesidade, sedentarismo, tabagismo, consumo excessivo de álcool e carne vermelha e processada. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), a doença atinge 34.280 pessoas.
 
O número de mortes também é alto de acordo o Inca: são 15.415 mortes, o que representa 44% do total de pessoas afetadas pelo câncer. Para diminuir os números, a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP) realiza neste mês a campanha Setembro Verde, com ações de conscientização sobre a importância da prevenção à doença.
 
Em Divinópolis, uma das clínicas referência é o InCED (Instituto de Coloproctologia e Endoscopia Digestiva), que também alerta para a importância da prevenção contra o câncer de intestino e ressalta a importância das visitas regulares ao médico. “O que queremos é alertar as pessoas para a existência do câncer de intestino, as formas de preveni-lo, além de oferecer orientações quanto ao diagnóstico precoce e opções de tratamento”, explica o coloproctologista Fábio Henrique de Oliveira.
 
 
Clique para exibir o slide.
 
Ao longo do mês, ações de conscientização do Setembro Verde são realizadas em cidades de todo o país. A grande incidência do câncer colorretal no país se deve ao estilo de vida de parte da população, que segue uma dieta que causa o excesso de peso e obesidade. Para evitar a doença, Fábio também alerta para a tomada de hábitos mais saudáveis. “O câncer pode ser evitado com hábitos de vida mais saudáveis, sem tabagismo, evitando a ingestão de alimentos ricos em fibras e preferindo-se carnes brancas. É importante também que o hábito intestinal deve ser regular” afirma.
 
Surgimento
 
O câncer de intestino deriva de uma lesão benigna, chamada de pólipo ou adenoma. Em diagnósticos antecipados desses pólipos, eles são retirados, o que interrompe o ciclo vital da doença em cerca de 75% das vezes. Porém, muitos ainda desconhecem a importância de visitar um coloproctologista a partir dos 50 anos.
 
“Nas fases iniciais o câncer colorretal pode ser detectado de maneira muito eficaz pela colonoscopia”, explica a coloproctologista Fernanda Elias Ribeiro. O médico ainda conta que outros exames podem ajudar na identificação da doença. “Exames como o sangue oculto nas fezes também podem auxiliar, mas devem ser orientados com cautela. Em casos mais avançados a detecção pode ser pelo exame físico ou durante cirurgias de emergência”.
 
Os principais sintomas do câncer são a dor abdominal, perda inesperada de peso e alterações do hábito intestinal. Ele pode se manifestar com sangue nas fezes, sensação de caroço no abdome e a falsa sensação de evacuar. E, segundo Fernanda, esse é um dos motivos para o alto número de mortes. “O comportamento silencioso é um dos principais motivos para o elevado número de mortes. A falta de campanhas intensivas e a dificuldade de acesso aos métodos de rastreamento também dificultam o diagnóstico”, conta.
 
Fernanda ressalta: a prevenção ainda é o melhor remédio. “Ela visa combater os fatos de risco e realização em tempo adequado dos métodos de rastreamento”, afirma. A principal forma é é o incentivo aos bons hábitos de saúde. A recomendação é ingerir diariamente frutas, verduras, fibras e peixes de duas a três vezes por semana. Além desse cuidado, deve-se evitar a ingestão exagerada de álcool e o consumo excessivo de alimentos gordurosos, carne vermelha e embutidos. A prática de exercícios físicos regularmente e não fumar também são recomendados.”
 
Clique para exibir o slide.

Postado originalmente por: Portal MPA

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: