Boa nutrição pode atuar em sua defesa contra o novo Coronavírus

Bons hábitos de vida são necessários para o presente e futuro. Saúde e bem-estar são benefícios dos bons hábitos. 

Em períodos nos quais algumas situações que colocam a saúde em risco ainda não são claras, novas e desprovidas de medidas mais efetivas de controle, como no caso do novo coronavírus, a maior prevenção é o investimento em hábitos saudáveis. É o que afirma a nutricionista clínica da Rede Nutrício de Atendimento, Shyrley Abreu. Nesse arsenal de cuidados a profissional ressalta que o sono de qualidade, a hidratação, o banho de sol seguro, o equilíbrio, exercício orientado e a alimentação saudável somam-se às medidas de higiene e segurança pessoal como forma de garantir a saúde.

A alimentação saudável está relacionada ao consumo de alimentos seguros, nutritivos e funcionais, ou seja, além da função básica de ofertar nutrientes para as nossas funções orgânicas, o alimento assume o papel de prevenção e faz parte do tratamento de uma série de doenças.

Nutrientes fazem parte de hormônios, proteínas, enzimas e estão envolvidos em todos os processos que ocorrem, desde as defesas do organismo, até os movimentos.

A nossa principal barreira física para a entrada de agentes estranhos, a pele, precisa de nutrientes (além, claro, de cuidados externos) para realizar seu papel. Outras barreiras como mucosas, cílios, intestino, pelos, beneficiam-se da boa nutrição para atuarem. Nossas defesas internas como anticorpos, barreira intestinal, enzimas antioxidantes são completamente dependentes de nutrientes.

Shyrley lembra que cada indivíduo é responsável pela qualidade de sua vida, bem-estar e saúde, e traz algumas dicas para você manter a saúde em dia durante a quarentena e após também.

Por onde começar? Comece tudo ao mesmo tempo: cuidados gerais, melhora do intestino e escolha de alimentos seguros e nutritivos. Para facilitar, vou deixar algumas dicas simples aqui para dar aquele up na imunidade. Vamos lá?

  1. Cuide da integridade do seu intestino – as bactérias presentes no nosso intestino – a microbiota intestinal, tem papel essencial no nosso sistema imunológico. Faça uso de prebióticos (fibras) que são alimentos para as bactérias intestinais. Frutas, legumes, verduras, aveia e outros cereais integrais são fontes de fibras. Já os probióticos são os microrganismos em si e devem ser recomendados por nutricionistas ou outros profissionais da saúde;
  1. Prefira alimentos in natura ou minimamente processados. Os alimentos ultraprocessados (refrigerantes, macarrão instantâneo, biscoito recheado…e muitos outros) são ricos em gorduras, açúcares, sódio e pobres em fibras;
  1. Muitas situações podem aumentar a presença de radicais livres no nosso organismo, inclusive o estresse emocional que enfrentamos em momentos de crise. Frutas e hortaliças contêm compostos antioxidantes que têm a capacidade de neutralizar ou evitar a formação de radicais livres;
  1. Invista na vitamina C, via dieta mesmo. Coloque em sua dieta frutas cítricas como laranja, limão, abacaxi, mexerica, maracujá, goiaba vermelha, mais de uma vez ao dia. Frutas vermelhas como morango, mirtilo, framboesa e romã são indicadas para melhora da imunidade;
  1. Todas as vitaminas e minerais são essenciais para fortalecer a imunidade. Prefira as frutas e hortaliças in natura. Pratos ricos em verduras cruas, bem higienizadas devem estar presentes em duas refeições, pelo menos. Sempre que possível dê preferência para os orgânicos. O prato colorido é a melhor opção, mas não esqueça dos alimentos de origem animal;
  1. As carnes de todos os tipos, principalmente a vermelha, derivados de animais e frutos do mar são fontes de zinco. Ovos, leite e derivados podem ser associados. Na dieta vegetariana, além dos alimentos já sugeridos, quinua, amaranto ajudam a completar a dieta;
  1. Cuide do seu estoque de ferro. Saiba que, além das carnes, fontes vegetais como o suco verde, leguminosas (feijão, lentilha, ervilhas) não podem faltar;
  1. O uso de ômega 3, também é interessante, se a sua saúde permitir – óleo de peixe em cápsula, chia, linhaça são boas opções e podem ser indicadas pelo nutricionista;
  1. As leguminosas, oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas) e verduras folhosas são fontes de magnésio.
  1. Inclua na sua dieta, castanha do Pará, além de outras oleaginosas como nozes, amêndoas e sementes como a de abóbora, que são fonte de selênio.
  1. As fontes de gordura (queijo, gema do ovo) e vegetais de coloração alaranjada (manga, mamão e cenoura) são ricos em precursores da vitamina A;
  1. Cozinhe com pouco azeite e tempere seus pratos com ele;
  1. Alho e cebola não podem faltar, assim como o brócolis;
  1. Temperos, ervas e especiarias são fundamentais – coentro, salsa, cebolinha, açafrão, gengibre, canela podem ser muito interessantes;
  1. A hidratação adequada é uma das principais aliadas nas infecções virais. Beba de 35 a 40 mL água/Kg peso diariamente. Na prática esportiva, esse volume deve aumentar.

Avalie junto ao nutricionista sobre o uso da própolis e se você tem alergias ou intolerâncias, busque uma alimentação que respeite essa condição.

E por fim, lembre-se que a alimentação saudável é longevidade! E imunidade está ligada a hábitos saudáveis.

Esses são alguns dos cuidados para ter uma boa nutrição para atuar em sua defesa! E aí quais dessas dicas você já segue e quais precisa dar mais atenção e inserir na sua rotina?

Shyrley alerta que essas sugestões são orientações nutricionais genéricas. A utilização dessas informações não dispensa a avaliação e acompanhamento nutricional. Recomendo procurar um nutricionista.

Da Redação com Shyrley Abreu

Postado originalmente por: Portal Sete

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: