Homenagens pelo Dia do Professor dominam comunicação dos vereadores

Celebrado no dia 15 de outubro, o Dia do Professor foi lembrado por todos os vereadores que usaram a tribuna da Câmara durante a Reunião Ordinária dessa terça-feira (15). Educador, Rodrigo Braga (PV) lembrou do primeiro dia em sala de aula na escola estadual Bernardo Valadares. O parlamentar revelou que se encontrou enquanto professor e apresentou um vídeo em homenagem à categoria.

Com o sentimento e a certeza de que a educação pode mudar o mundo, a professora de história Gislene Inocência (PSD) afirmou que “hoje é um dia que precisamos ter alegria no coração porque se estamos onde estamos é porque passamos pelas mãos deles. Minha vida e minha história foram construídas na sala de aula”.

Gilson Liboreiro (PHS) estampou na camisa que vestia seu desejo. “Professores merecem mais respeito e valorização”, mostrou. O vereador disse que “só conseguiremos avançar se encontramos um caminho na educação que hoje não existe”. Caramelo (PRB) lembrou de quando se formou em matemática e disse porque não seguiu carreira em sala de aula. “Desisti de dar aula no estágio. Não tem jeito, precisa ter o dom”, admitiu.

Na pauta de votações todos os textos em pauta foram aprovados com exceção do Anteprojeto de Lei (APL) 411/2019 do vereador Pr. Alcides (PP) que justificou ausência. O texto “cria no âmbito do município de Sete Lagoas o “programa de proteção aos animais” e dá outras providências”.

A vereadora Marli de Luquinha (PSC), com o APL 327/2019, pretende fomentar a coleta seletiva, ainda tímida na cidade. O texto “dispõe sobre a instituição da política pública de incentivo à coleta seletiva com inclusão social e econômica dos catadores de materiais recicláveis de Sete Lagoas- pró-catadores, seu conselho gestor e dá outras providências”.

A preocupação de Dr. Euro Andrade (PP) com o APL 399/2019 é com a saúde da população. No projeto, “o município de Sete Lagoas deverá implantar serviço permanente para controle de doenças e proliferação de pombos”. O vereador justifica que “são mais de 20 tipos de doenças transmitidas pelos pombos. As fezes são contaminadas por fungos e bactérias que podem causar doenças respiratórias graves e afetar o sistema nervoso central do ser humano”.

Mais uma vez na educação, Gonzaga (PSL), com o APL 394/2019 pretende implementar diretrizes para melhorar a leitura, a escrita, a concentração e o conhecimento dos alunos do ensino fundamental. O texto prevê, inclusive, “métodos inovadores, como o sussurrofone”.

https://sapl.setelagoas.mg.leg.br/sessao/pauta-sessao/464

Ascom/Câmara Municipal

Postado originalmente por: Portal Sete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: