PT faz lançamento nacional da chapa em BH com Haddad e Dilma: ‘Golpe me trouxe de volta para lutar’

Com a presença do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, da ex-deputada federal Manuela D’Ávila, da ex-presidente da República, Dilma Rousseff, e do governador Fernando Pimentel, o Partido dos Trabalhadores (PT) realizou na noite desta terça-feira (28) o lançamento nacional da chapa para as Eleições 2018 na Praça Duque de Caxias, Zona Leste de Belo Horizonte. Aos gritos de “Dilma guerreira da pátria brasileira”, a candidata ao Senado por Minas fez questão de reforçar os laços no Estado onde nasceu.

“Se o Golpe de 64 me tirou daqui, o de 2016 me trouxe de volta para lutar”, disse. “Nasci aqui e aprendi a lutar aqui”, afirmou a ex-presidente ao lado de Manuela, Pimentel e Haddad. “Nós começamos bem aqui. O Fernando [Pimentel] vai crescer e a Dilma já botou ordem no Senado. Agora, é chegar com o Lula”, disse o ex-prefeito paulistano.

Durante o comício, Haddad atacou os ex-governadores mineiros do PSDB.

“O neto do Tancredo [Neves], que ficou conhecido como mártir da democracia, traiu a própria democracia ao sustentar o golpe contra Dilma. E teve a ajuda do outro candidato ao governo, que eu gosto de chamar de “Anastaécio”, porque são as mesmas coisas”
Haddad, referindo a Aécio Neves e Antonio Anastasia.

Segundo os cálculos da organização petista, cerca de 2 mil pessoas foram ao comício na Praça Duque de Caxias. “É extremamente positivo apresentar aqui, em BH, o início da campanha de Lula, Haddad e Manuela”, disse a ex-presidente à reportagem.

A ausência da noite ficou por conta do também candidato do PT ao Senado, Miguel Corrêa Júnior, envolvido em caso de suspeita de pagamento para influenciadores digitais elogiarem candidatos petistas. O concorrente foi anunciado em panfletos do evento. A assessoria do deputado federal, não atendeu a reportagem durante tentativas de ligações.

Valorização de BH

Dilma Rousseff também respondeu sobre a escolha de seus suplentes ao Senado, que são vereadores de Belo Horizonte: Arnaldo Godoy (PT) e Pedro Patrus (PT). Questionada se a escolha trata-se de uma estratégia para vencer na capital, já que a candidata perdeu o pleito de 2014 em BH, Dilma negou.

“Trata-se, na verdade, de uma estratégia para valorizar a cidade de Belo Horizonte. Afinal, são dois homens sérios, com compromissos com a população LGBTQI+ e com os mais pobres. Portanto, são excelentes suplentes”, disse.

Entretanto, Pedro Patrus garantiu que a ação irá fazer com que o partido volte a vencer na capital mineira. “Com certeza, de 2014 pra cá, o cenário mudou, principalmente depois do golpe contra a nossa presidente eleita Dilma Rousseff. Agora, vamos criar uma onda vermelha em BH e garantir que a democracia do país seja restabelecida”, afirmou o vereador.

Postado originalmente por: Portal Sete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: