Saiba onde fazer o teste do novo coronavírus em Belo Horizonte

Prazo estipulado para o resultado é, inicialmente, de 48 horas, mas há atrasos eventuais

Na última semana, o Ministério da Saúde afirmou que “90% dos casos” de coronavírus podem ser atendidos nos postos de saúde. Segundo a descrição da Secretaria Municipal de Saúde, quem procura uma unidade básica de saúde em Belo Horizonte passa, primeiro, por uma triagem, em que o médico identifica os sintomas do paciente e verifica se ele esteve em situação de risco — como viagem ao exterior ou a cidades com transmissão sustentada no Brasil.

Caso isso se confirme, o posto notifica o caso ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), banco de informações do Ministério da Saúde. Uma equipe médica móvel, composta especificamente para isso, vai ao posto médico e retira amostras do paciente para encaminhar ao exame diagnóstico. A amostra costuma ser de material das duas narinas e da boca.

Em grande parte dos casos, a equipe não está próxima ao posto. “E não tem sentido o paciente ficar no hospital com risco de infectar outras pessoas. Dali, a gente faz indicação da restrição domiciliar (de 14 dias, em geral) e a equipe vai à casa dela em um carro próprio”, diz André Rezende, gerente da Rede Complementar. De acordo com ele, o processo costuma ocorrer no mesmo dia, e o paciente recebe ligações diárias da equipe médica para acompanhar a situação dele.

Se, no posto médio, for averiguado que o paciente está em uma situação grave, é encaminhado a um dos hospitais de referência da cidade. Em um aplicativo do Ministério da Saúde, o cidadão consegue localizar todas as unidades básicas de atendimento próximas a onde vive.

As amostras são enviadas, então, à Fundação Ezequiel Dias (Funed), que realiza os exames. O prazo estipulado para o resultado é, inicialmente, de 48 horas, mas há atrasos eventuais e testes que chegam até 72 horas depois, afirma Rezende. O laboratório privado Hermes Pardini aumentou, ontem, de dois para seis dias o tempo de espera pelos resultados do teste de coronavírus.

Metade dos casos no Cecovid em BH não passaram por testes

Inaugurado no dia 3 de março, há duas semanas, o Centro Especializado em Covid-19 (Cecovid), posto de atendimento especializado em coronavírus no bairro Santa Efigênia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, recebeu cerca de 350 pacientes, conforme calcula André Rezende, gerente da Rede Complementar da capital.

Desses, aproximadamente metade, 154, acabaram realizando o exame de detecção do coronavírus — 119 já foram descartados. Os demais casos não se enquadraram nas diretrizes de suspeita, apesar dos sintomas.

O Tempo

Postado originalmente por: Portal Sete

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: