Delegacia de Mulheres conscientiza sobre assédio e importunação sexual e dá orientações para garantir a segurança nos dias de folia

Com a chegada do carnaval, aumentam as denúncias de assédio sexual em lugares com grande aglomeração de pessoas. As vítimas, na maioria mulheres, sofrem diversos tipos de violação e importunação, que vão desde cantadas indesejadas até puxões e tentativas de beijo forçado. Esse tipo de infração, que antes era penalizada apenas com pagamento de multa, passou a ser punida com prisão de um a cinco anos, de acordo com a nova Lei de Importunação Sexual.

A delegada Nayara Travassos, da Delegacia Especializada na Assistência à Mulher de Caratinga, explica que o crime de importunação ocorre quando um sujeito, de forma intencional, pratica ato libidinoso contra uma vítima sem autorização dela e com intenção de satisfazer prazer sexual.  


 

Outro crime que pode ocorrer durante o Carnaval é a tentativa de estupro, que muitas vezes, infelizmente, acaba sendo consumado.

A vítima de assédio deve pedir ajuda.

A delegada ainda ressalta que a autoridade policial não pode se recusar a registrar a ocorrência.

Nayara Travassos dá várias orientações que devem ser seguidas para garantir a segurança durante a folia.

E reforça que “A culpa nunca é da vítima!”.             

No período de Carnaval há um aumento de aproximadamente 20% da violência sexual contra mulheres, segundo dados do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Postado originalmente por: Rádio Cidade – Caratinga / MG

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: