Deputados justificam a não inclusão de Caratinga na Sudene

A não inclusão de Caratinga na lista dos 81 municípios mineiros e três capixabas que pleiteiam benefícios da Sudene – Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste – provocou uma movimentação de deputados cotados na região dada à repercussão negativa da notícia. O projeto que estava em tramitação na Câmara dos Deputados há dez anos seguiu finalmente para votação do Senado, mas sem Caratinga, apesar da inserção de cidades como: Imbé de Minas, Inhapim, Piedade de Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, São Domingos das Dores, São Sebastião do Anta e Ubaporanga.

As vantagens de integrar os municípios da Sudene estão nos benefícios fiscais, como desconto de 75% no imposto de renda das empresas, empréstimos com juros mais baixos e a acesso aos recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste, dentre outros.

Os responsáveis por indicar as cidades para o projeto, com embasamento técnico, foram os deputados federais. O relator da comissão pela qual o projeto passou, Eros Biondini, justifica por que não incluiu Caratinga na lista dos contemplados.


Eros destaca que não cabia a ele indicar Caratinga para a Sudene.

A Sudene foi criada para favorecer municípios com escassez de água, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano, com características de sertão, onde é difícil desenvolver atividades econômicas e gerar emprego. Como então seria possível incluir cidades como Ubaporanga, Piedade de Caratinga e até mesmo Caratinga neste projeto, observando que não temos tais características nestas cidades? De acordo como deputado Eros Biondini, a Sudene vai contemplar um cenário futuro de dificuldades devido às mudanças climáticas.

Para tentar contornar o problema, Eros disse ter apresentado ao senador Antônio Anastasia o pedido de inclusão de Caratinga, esperando que o projeto retorne à Câmara para revisão.

Deputado Federal majoritário na região há anos, Mauro Lopes também conversou com nossa reportagem para explicar por que não teria apresentado Caratinga durante a tramitação do projeto na Câmara. Segundo Mauro Lopes, Caratinga não foi incluída por uma falha da assessoria do deputa Eros Biondini.

De acordo com o deputado Mauro Lopes, o erro deverá ser corrigido sem que o projeto tenha que retornar para a Câmara dos Deputados, contando com o apoio de uma senadora pelo Espírito Santo, que é natural de Caratinga.

O deputado que foi relator do projeto Eros Biondini se defende da alegação de que teria confundido Piedade de Caratinga com Caratinga.

Resta agora aguardar qual será o caminho percorrido pelo projeto de lei dentro do Senado: se ele retorna para a Câmara para a revisão da lista de municípios ou se a senadora Rose de Freitas fará uma retificação na lista adiantando o processo.

Postado originalmente por: Rádio Cidade – Caratinga / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: