Anuncie
Caratinga e Região

Moradores de Caratinga começam a sofrer os efeitos da falta d’água

Por: Rádio Cidade - Caratinga 26/10/2017 19:07

Moradores de Caratinga começam a sofrer os primeiros efeitos de mais uma crise hídrica. Devido à redução drástica do volume do Córrego do Lage, que abastece o município, a Copasa implementou um rodízio de abastecimento que afeta todos os bairros. Os imóveis estão sujeitos a ficarem três dias sem receber água e, pelo cronograma da Copasa, o abastecimento será feito por um dia e meio.

Além das adequações que precisam ser feitas nas residências, como evitar lavar roupas, calçadas e tomar banho demorado, as empresas também enfrentam dificuldade para manter suas atividades normais. Algumas até fixam cartazes informando sobre a falta d’água que compromete a prestação dos serviços.

Nesta manhã (26), alunos do Centro de Educação Infantil Municipal do bairro Zacarias voltaram pra casa, porque não havia água na escola. Em seguida, a prefeitura comunicou que solicitou empenho da Copasa para garantir o abastecimento de creches e escolas com caminhões pipa neste período.

Esta não é a primeira vez que o município passa por racionamento. O primeiro episódio foi em 2015 e desde então espera-se intervenções que possam evitar que isto aconteça. Na falta de um reservatório que aproveite o período chuvoso para armazenar água, uma solução paliativa e viável, neste momento, de acordo com a empresa, é a transposição de parte de um outro córrego, o do Rio Preto, que fica em Piedade de Caratinga.

A obra não é bem vista pela população de Piedade, que teme ficar sem água quando parte do córrego for utilizada para complementar o abastecimento de Caratinga. Ainda assim, a Copasa afirma que a solução não irá comprometer a distribuição para Piedade e segue com o projeto. A obra deveria ter começado no ano passado e havia previsão de término para setembro deste ano. Mas até agora nem um metro sequer do total de 7 km de adutora foi instalado. O gerente regional da Copasa, em Caratinga, José Augusto Neves, esteve na Rádio Cidade no último mês de setembro. Nessa entrevista ele informou que a companhia aguarda a liberação de licenças ambientais para dar início à transposição.


A normalização do abastecimento só será possível quando chover o suficiente para garantir a distribuição de água para todos as localidades todos os dias. Enquanto isso, a Copasa pede que a população evite o desperdício.

Postado originalmente por: Rádio Cidade – Caratinga / MG

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: