Pele de “Baruk” sofre rejeição e veterinários mudam protocolo de tratamento

O pinscher Baruk continua internado no Hospital Veterinário Casu, em Caratinga. Há uma semana ele foi encontrado no bairro Aparecida com 45% da pele do corpo arrancada. A polícia ainda não identificou quem teria torturado o cão. O dono, que estava com ele há três meses, disse que todas as manhãs o soltava na rua e não sabe dizer o que aconteceu.

Quando Baruk foi levado par ao hospital, a pele arrancada estava pendurada na pata direita dianteira. Os veterinários voltaram com boa parte dela para o lugar na esperança de que o tecido aderisse ao organismo do cãozinho. No último sábado, contudo, surgiram sinais de infecção e a pele precisou ser removida. Como a prioridade é a vida do animal, antes da estética, o veterinário Roger optou por outra abordagem de tratamento. Agora, ele está com um curativo que funciona como uma pele artificial sobre a ferida e continua sendo medicado. Além disso, exames laboratoriais para monitoramento de infecção estão sendo feitos a cada 48h.

Doutores Pâmela e Roger

Devido à rejeição do tecido original, não há mais previsão de alta para o Baruk. Ele vai permanecer no Hospital Veterinário Casu até que fique bem para receber alta. A caixinha para doação de qualquer quantia para custeio dos materiais e medicamentos já está na portaria do hospital, por sugestão das protetoras que resgataram o cão.

Postado originalmente por: Rádio Cidade – Caratinga / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: