“Ronaldo da Milla” toma posse na Câmara de Caratinga em solenidade concorrida

O suplente de vereador “Ronaldo da Milla” tomou posse na Câmara de Caratinga na manhã desta quarta-feira (14) em uma solenidade concorrida. Ele assume a vaga do vereador condenado por extorsão, Ronilson Marcílio, que está detido no presídio de Caratinga desde dezembro de 2016.

A posse de Ronaldo era aguardada há muito tempo. Apesar de Ronilson Marcílio não ter participado de uma sessão sequer nesta legislatura, era preciso aguardar o prazo de 121 dias de licenciamento de Ronilson para que o suplente fosse convocado. É isso o que prevê o regimento interno da Câmara quando o vereador se licencia por privação de liberdade.

Ronaldo Gomes de Carvalho é do PSB e é conhecido como “Ronaldo da Milla” por causa de uma loja de calçados tradicional, no centro da cidade, da qual é proprietário. Ele se candidatou a vereador pela primeira vez em 1992, quando tinha 19 anos. Agora, depois de algumas tentativas, se torna vereador a partir da suplência, mas com o “cacife” de mais de oitocentos votos nas últimas eleições.

O presidente da Câmara de Caratinga, Valter Cardoso de Paiva, “Valtinho”, lamenta as circunstâncias da posse de Ronaldo, mas reconhece a legitimidade de seu mandato.

O mandato de Ronilson Marcílio está sob risco de ser cassado. A justiça da Comarca de Caratinga determinou a perda do cargo na mesma sentença que o condenou a 5 anos e 4 meses de prisão, mas sua defesa ainda pode recorrer. Na Câmara, outro movimento também questiona se o parlamentar quebrou o decoro ao tentar extorquir o padre José Nogueira, ex-provedor do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, exigindo dinheiro para não divulgar um vídeo íntimo do sacerdote. Uma Comissão Parlamentar Processante, CPP, decide se Ronilson pode ou não continuar no poder legislativo. O relatório final é aguardado.

Outro vereador que está prestando contas à justiça é Sérgio Condé, “Serginho”. Nessa terça-feira (13) ele participou de audiência no Fórum de Caratinga. Serginho é acusado de exigir dinheiro dos funcionários comissionados da Câmara quando presidia o legislativo, em 2015 e 2016. Ontem o juiz ouviu testemunhas de acusação e defesa e também as supostas vítimas. Uma nova audiência será marcada para ouvir o vereador que está afastado do cargo a pedido do Ministério Público.

Postado originalmente por: Rádio Cidade – Caratinga / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: