Ambulantes voltam a ser alvo de queixas de empresários e pedestres

Comércio por parte de ambulantes no calçadão da rua Artur Machado é intenso e lojistas cobram fiscalização mais eficiente
Presença de ambulantes em diversos pontos da cidade volta a ser alvo de reclamação de comerciantes e também de pedestres. A solicitação é para que haja fiscalização mais incisiva, uma vez que está aumentando o número de ambulantes, sobretudo no calçadão. Diante disto, a Associação "Centro Forte" está elaborando petição a ser entregue ao prefeito Paulo Piau.
Recentemente o Jornal da Manhã recebeu reclamações sobre os transtornos gerados por ambulantes na avenida Frei Paulino, próximo à Universidade Federal do Triângulo Mineiro, e também no calçadão da rua Artur Machado. Nos dois locais o problema é recorrente. Os fiscais do Departamento de Posturas já realizaram apreensões, mas a situação não se resolve.
Diante disso, o Centro Forte pede um posicionamento mais enérgico. “Estamos fazendo um abaixo-assinado com todos os comerciantes do centro. Em apenas um dia já recolhemos 100 assinaturas e depois vamos entregar ao prefeito Paulo Piau, através de uma petição, para que haja uma solução definitiva. A meu ver, para resolver o problema de vez, penso que deveriam regularizar aqueles ambulantes que querem trabalhar, inclusive ainda existem boxes no camelódromo. É preciso fiscalização permanente no centro da cidade”, explica o presidente do Centro Forte, Fábio Lopes.
Fábio destaca que o abaixo-assinado também está disponível para a população em geral, pois alguns também se sentem incomodados com a presença dos ambulantes, diante dos transtornos para caminhar, sendo necessário desviar de mercadorias espalhadas pelo chão. “Na semana que vem vamos colocar uma mesa, com cartazes, em frente das “Casas Pernambucanas”, para que as pessoas também possam aderir a esta reivindicação”, afirma Fábio. O presidente destaca ainda que a intenção não é gerar problemas, e sim solucionar. “Em relação àqueles ambulantes do bem que querem um local para trabalhar, junto com o poder público, vamos nos organizar, mas aquele que quer atrapalhar, infelizmente, terá que sair”, destaca Fábio.
Por meio de nota enviada pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura, o Departamento de Posturas diz que “faz monitoramento constante, mas muitas vezes os ambulantes percebem a fiscalização e saem do local. De todo modo o departamento intensificará o trabalho, lembrando que a Prefeitura já possui legislação que permite ao ambulante se legalizar, procurando a Sala do Empreendedor”. O texto encaminhado destaca também a proibição do comércio de produtos sem identificação de origem, o que também é verificado pela fiscalização. “Vale lembrar que os ambulantes que permanecerem nos locais proibidos, além de sofrer as sanções legais, terão seus produtos apreendidos pela equipe de fiscalização”, finaliza.

Postado originalmente por: JM Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: