Autoescolas já amargam redução no faturamento de aproximadamente 80%

Jairo Chagas


Autoescolas estão sem funcionar plenamente desde o dia 23 de março, quando foram estabelecidas as regras de isolamento

Centro de Formação de Condutores (CFC) amargam prejuízos em razão da pandemia. Todos os estabelecimentos estão fechados desde o dia 23 de março, com queda no faturamento de no mínimo 80%, segundo pesquisa elaborada pela Fecomércio-MG, em parceria com o Sindicato dos Proprietários de Centros de Formação de Condutores do Estado de Minas Gerais (Siprocfc-MG).

O diretor do sindicato em Uberaba, Marcelo Lima, diz que as tratativas de reabertura estão avançando, de forma gradativa, junto ao Detran e também ao governo do Estado. “Estamos tentando viabilizar o retorno, pelo menos em parte, e de forma segura”, diz. A expectativa é liberar exames médico e psicológico, com medidas de segurança, respeitando os decretos de restrições de cada município.

Já as aulas teóricas e práticas dependem de adequação do governo estadual nos segmentos de ondas verde ou branca, de menor risco. Isso porque as autoescolas estão enquadradas na faixa vermelha, ou seja, com maior risco, o que impede essa retomada. “Consideramos este entendimento equivocado”, avalia. Ainda segundo ele, os CFCs têm rígidas normas de funcionamento, explica. Uma delas é a sala de aula, que precisa ter medidas de 1,5 metro entre os alunos, podendo ter no máximo 35 alunos por sala, “e, em todo Estado, a média de cada sala é de dez alunos”, afirma o diretor, que reforça ainda que as aulas práticas ocorrem apenas com duas pessoas dentro do veículo – o aluno e o professor. “Fica a dúvida onde o risco para realização destas aulas é maior do que nos veículos de transporte coletivo, táxi, aplicativos, onde a circulação de pessoas é infinitamente maior”, compara.

Marcelo Lima vai se reunir com políticos locais esta semana para tratar das demandas dos CFCs de Uberaba. Enquanto isso, a situação traz agonia para o setor em Uberaba. Em um estabelecimento a demanda é baixa, pois os candidatos optam por aguardar a reabertura para fechar os pacotes, enquanto em outra o trabalho é apenas administrativo e atendimento telefônico. Em ambos estabelecimentos a maior demanda é quanto à renovação de CNH, cujo serviço está suspenso em face da pandemia.

Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: